Grupo Bezerra Oliveira firma parceria com PETRONAS e torna-se distribuidor autorizado da empresa no Maranhão

Com a iniciativa, mercado maranhense passa a dispor de um novo conceito de distribuição de lubrificantes de alta performance para o setor B2C e B2B

 

São Paulo, outubro de 2020 – A Bezerra Oliveira, que atua nos segmentos de autopeças, motopeças e indústria, firmou uma parceria exclusiva com a PETRONAS Lubrificantes Brasil (PLB), que fabrica e comercializa uma linha completa de lubrificantes automotivos, industriais e agrícolas de alta performance. A partir de agora, a unidade de São Luís (MA) da empresa torna-se distribuidora autorizada da PETRONAS no estado. Com a parceria, o mercado da região passa a contar de forma ágil e prática com todos os produtos da marca, que atendem aos mais rigorosos e atuais padrões de qualidade e performance. A nova unidade de negócio foi inaugurada na última sexta-feira (2), após a conclusão de um programa de treinamento e capacitação da força de vendas.

Entre os produtos que passam a ser disponibilizados pela Bezerra Oliveira, destaca-se o lubrificante PETRONAS Selenia, que já soma mais de duas décadas de parceria com a FIAT, além de ter sua credibilidade assegurada por mecânicos e motoristas do mundo todo. Também para veículos leves, a linha PETRONAS Syntium, usada pelos pilotos da equipe hexacampeã de F1 Mercedes-AMG PETRONAS, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, foi desenvolvida a partir de testes avançados para garantir eficiência máxima nas pistas de automobilismo e nas estradas. Chegam à Bezerra Oliveira, ainda, as linhas PETRONAS Urania e PETRONAS Sprinta, destinadas a veículos comerciais e motocicletas, respectivamente.

A iniciativa faz parte dos esforços da PETRONAS para introduzir um novo conceito de distribuição e, com isso, estar mais próximo de quem busca a qualidade dos produtos da empresa. “Este é mais um passo dado pela PETRONAS para conferir maior capilaridade à logística de distribuição, além de garantir excelência no atendimento às necessidades regionais de nossos clientes”, afirma Rogério Ludörf, Diretor de Commercial Excellence da PETRONAS.

Sobre a PETRONAS Lubrificantes Brasil

A PETRONAS Lubrificantes Brasil (PLB) é a divisão de fabricação e comercialização de lubrificantes da PETRONAS Lubricants International, responsável por atender às necessidades dos clientes na América Latina. A PLB tem uma das mais modernas fábricas, localizada em Contagem, Minas Gerais, com capacidade de produção de 220 milhões de litros por ano. Apoiada por uma ampla rede logística e centros de distribuição em Contagem, Curitiba, Recife e São Paulo, a PLB está comprometida em atender as demandas de lubrificantes industriais e automotivos na América Latina.

Sobre a PETRONAS Lubricants International (PLI)

A PETRONAS Lubricants International (PLI) é o braço global de fabricação e comercialização de lubrificantes da PETRONAS, a empresa nacional de petróleo da Malásia. Fundada em 2008, a PETRONAS Lubricants International fabrica uma gama completa de lubrificantes automotivos e industriais e comercializa em mais de 90 mercados globalmente. Com sede em Kuala Lumpur, a PLI tem mais de 30 escritórios de marketing em 27 países, administrados por escritórios regionais situados em Kuala Lumpur, Turim, Belo Horizonte, Chicago e Durban.

Para mais informações, por favor, visite: www.pli-petronas.com

Do Whatsapp para o Brasil: conheça a história do Clube dos Refrigeristas

Profissionais da climatização automotiva unidos em um só lugar

Você sabia que existe um grupo só com especialistas em manutenção e reparação de condicionador de ar automotivo – mais conhecido como ar-condicionado? É o Clube dos Refrigeristas. Esse clube foi criado pelo carismático Alexsandro Faride Frazão, (muito) mais conhecido como Mineiro.

O Clube surgiu de um grupo de Whatsapp de cinco reparadores de ar-condicionado automotivo que não se conheciam pessoalmente. Até então, o nome daquele grupo era “refrigeristas”.  Esse grupo foi crescendo, crescendo, e mais reparadores da área foram entrando. Foi quando o Mineiro resolveu mudar o nome para Clube dos Refrigeristas. Pouco tempo depois aquele grupo já contava com 150 pessoas. E o Mineiro, que sempre foi entusiasta de redes sociais, ficava até altas horas participando ativamente, conversando, trocando idéias, passando informações técnicas, era uma loucura.

O tempo passou, a coisa ficou séria, e hoje, cinco anos depois, o Clube conta com nada menos que 49 grupos de Whatsapp. “Muitos foram, outros chegaram, e hoje o grupo é bastante eclético. Temos profissionais que estão iniciando na área e temos profissionais com 35 anos de experiência, atendendo o setor”, orgulha-se Mineiro. Sem contar que, nesse meio tempo, em 2017, o Mineiro democratizou seu conhecimento e criou um canal no Youtube (www.youtube.com/CRTREINAMENTOS). O canal, hoje, tem mais de 18 mil inscritos e mais de um milhão de visualizações. E todo esse amor pela profissão e pela troca de conhecimento não parou por aí.  Mineiro, que é um especialista com 30 anos de experiência – dez deles em máquinas agrícolas e caminhões -, viu no Clube a oportunidade de compartilhar tudo que aprendeu em sua carreira, uma vez que a área carece de cursos práticos e objetivos: ele não só dá suas dicas de reparações no Youtube como promove aulas, palestras, cursos presenciais e EADs.  Mas ele garante que ensinar o fez aprender demais.

Mineiro admite que essa união entre profissionais reparadores consegue fazer a diferença, criar corpo e com o corpo criar força para fazer acontecer, seja em melhorias de preço, qualidade de atendimento ou serviço prestado. Hoje, o Clube não fala apenas da reparação de ar condicionado automotivo, mas também sobre elétrica, injeção eletrônica, máquinas mais pesadas, enfim, uma enorme gama de serviços.

Para Mineiro, juntar pessoas com ideias, ideais e ideologias diferentes agrega muito valor, tanto pra vida pessoal quando profissional, porque você não só ensina, mas aprende muito durante a trajetória.  “Meu conselho para a galera que está no mercado, lutando, às vezes patinando é: procure pessoas para agregar valor, para te ensinar, e divida o que você sabe também. Ninguém consegue nada sozinho”, reflete.  Conheça mais sobre o Mineiro e o Clube dos Refrigeristas em: www.clubedosrefrigeristas.com.br

Setembro foi melhor mês do ano, mas projeções da Anfavea apontam cenário incerto, com quedas superiores a 30%

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) divulgou hoje os números do setor no último mês, melhor do ano em produção e vendas. Setembro fechou o melhor trimestre do ano, após os sucessivos recordes negativos do segundo trimestre, altamente impactado pela pandemia do novo coronavírus. Faltando três meses para o encerramento, a entidade refez suas projeções para 2020, indicando um cenário menos pior do que aquele apresentado na metade do ano, no auge da quarentena e da imprevisibilidade, quando se previam quedas de 40% ou mais.

Apesar da recuperação dos últimos meses, as novas projeções ainda apontam fortes quedas em todos os indicadores. A produção estimada para o fim do ano é de 1,915 milhão de unidades, queda de 35% sobre 2019 e pior ano desde 2003. A expectativa da Anfavea para o mercado interno de autoveículos novos (automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) é de 1,925 milhão de unidades licenciadas no ano, queda de 31% e pior resultado desde 2005. Nas exportações, estima-se o envio total de 284 mil unidades, 34% a menos que no ano anterior, pior volume desde 1999. Para o setor de máquinas agrícolas e rodoviárias, as projeções são um pouco melhores, com crescimento de 5% nas vendas, mas quedas de 4% na produção e de 31% nas exportações.

“Não deixa de ser um alívio diante do quadro que vislumbrávamos no começo da pandemia, e creditamos isso sobretudo à gigantesca injeção de dinheiro feita pelo governo federal por meio do auxílio emergencial, que fez a economia girar de forma mais rápida do que o esperado”, explica o Presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes. “Mesmo assim, teremos uma queda dramática de todos os resultados da indústria em 2020, ainda que o último trimestre seja razoável como foi o terceiro”, acrescenta.

Setembro ficou 11% abaixo do mesmo mês em 2019

Os resultados de setembro consolidaram a recuperação do terceiro trimestre, trazendo certo alívio a toda a cadeia automotiva. A produção de 220.162 autoveículos foi 4,4% superior à de agosto, mas 11% menor que a de setembro de 2019. No acumulado dos nove meses, o recuo é de 41,1%. O mercado interno fechou o mês com 207.710 unidades licenciadas, alta de 13,3% sobre o mês anterior, com retração de 11,6% sobre o mesmo mês do ano passado (queda acumulada de 32,3% no ano).

O que ajuda a derrubar os números de produção é o fraco desempenho das exportações, que mesmo no último trimestre não conseguiram repetir os níveis dos primeiros três meses do ano, projetando para 2020 o pior resultado deste século. Em setembro foram embarcados 30.519 autoveículos, alta de 8,5% sobre agosto e queda de 16,7% sobre setembro de 2019 (encolhimento de 38,6% no ano).

Para o último trimestre do ano, a Anfavea espera números similares aos de setembro. “Se por um lado há sinais positivos, como a redução dos casos de covid-19, o alto interesse pelo transporte individual e o tradicional aquecimento do mercado no fim do ano, por outro há riscos como a redução do auxílio emergencial, a queda no nível de renda, a alta do desemprego e o aumento da inflação”, exemplifica Luiz Carlos Moraes.

Faturamento da indústria em agosto ultrapassa o do período pré-pandemia

Nesta terça-feira (06) a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que o faturamento do mês de agosto superou o nível do setor industrial verificado no início do ano, antes do começo da pandemia do novo coronavírus. O relatório Indicadores Industriais, divulgado pela CNI, apontou que a utilização da capacidade instalada “está praticamente de volta ao período anterior à crise”.

 

Ainda segundo a CNI, o faturamento real da indústria subiu 2,3% em agosto na comparação com o mês anterior e 3,6% em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com a pesquisa, a utilização da capacidade instalada ficou em 78,1% após ajustes sazonais, o índice está em apenas 0,8 ponto percentual abaixo do registrado em fevereiro deste ano, antes da pandemia da Covid-19.

 

Para comentar sobre o avanço do faturamento industrial e as perspectivas para o segmento, coloco à disposição Paulo Castelo Branco, economista, com mais de 30 anos de atuação no mercado de automação industrial e presidente-executivo da Abimei (Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais). Para agendamento de entrevistas, entre em contato com Gabriela no e-mail gabriela@missãocomunicacao.com.br ou no telefone (11) 94798-1287(Whatsapp).

Mercedes-Benz inaugura estrutura inédita de atendimento a clientes de caminhões pelo Brasil

  • Truck Centers serão montados em postos de combustíveis para atender de forma rápida os clientes com peças e serviços da marca
  • Iniciativa contribui para a disponibilidade dos veículos, possibilitando maior rentabilidade aos frotistas e segurança aos motoristas
  • Primeiro Truck Center foi inaugurado na BR 101 na cidade de Tanguá (RJ), em parceria com o concessionário Mardisa
  • Clique aqui e veja o vídeo da nova estrutura em operação

Além de já disponibilizar aos clientes a maior Rede de Concessionários de veículos comerciais do País, presente em todos os estados, a Mercedes-Benz está ampliando a cobertura de serviços assistenciais a caminhões, ônibus e vans da marca. A Empresa acaba de lançar o Truck Center, estrutura inédita e funcional de peças e serviços para atendimento rápido em postos de combustíveis.

O primeiro Truck Center foi inaugurado na BR 101 na cidade de Tanguá, ponto de interligação do Rio de Janeiro com o Espírito Santo e outras regiões, em parceria com o concessionário Mardisa de São Gonçalo.

“Estamos inovando com esse conceito de posto avançado de atendimento a clientes de caminhões. O Truck Center oferece assistência básica, como revisões preventivas e serviços previstos nos planos de manutenção, que não dependem de uma estrutura completa como a do concessionário, sem, no entanto, abrir mão da qualidade que é um atributo da nossa marca”, diz Silvio Renan, diretor de Peças e Serviços ao Cliente da Mercedes-Benz do Brasil. “A ideia é estar ainda mais perto dos clientes e oferecer serviços que assegurem a disponibilidade de seus veículos, sem que necessariamente eles tenham de ir ao concessionário, que pode estar fora de sua rota numa eventual circunstância. Isso traz qualidade e conveniência para o motorista que está em trânsito realizando o transporte de carga, como também segurança e tranquilidade para o gestor da frota”.

O Truck Center é um projeto que se baseia numa parceria com postos de combustíveis localizados nas principais rodovias do Brasil. “Nesse primeiro momento, estamos priorizando o atendimento principalmente em novas áreas geradas pela expansão de atividades do mercado e do crescimento econômico, como aquelas atendidas por caminhões extrapesados”, afirma Silvio Renan. “Ao garantir a máxima disponibilidade dos veículos, damos nova contribuição aos clientes para a otimização dos custos operacionais e, consequentemente, para a rentabilidade que eles desejam”.

A maior rede de concessionários do País

A Rede Mercedes-Benz, a maior do segmento de veículos comerciais, tem quase 280 pontos de atendimento em todos os estados do País. São 180 concessionários, 99 oficinas dedicadas em clientes e 9 lojas da SelecTrucks, unidade de seminovos. O Truck Center já chegou também a outros dois pontos do país para ampliar ainda mais a cobertura de atendimento e assistência a clientes da marca, em Roseira/SP (De Nigris) e Patos/PB (Unidas). A Mercedes-Benz está desenvolvendo estudos para a implementação de outros três pontos até o final de 2021.

Marca também oferece diversos canais de relacionamento com o cliente

A Mercedes-Benz também utiliza diversos canais online no relacionamento com os seus clientes. Há cerca de quatro meses, lançou o atendimento do Service24h por WhatsApp, assegurando apoio rápido e eficiente em qualquer lugar do País e a qualquer hora. Técnicos especializados e treinados oferecem um completo serviço assistencial, acessível 24 horas por dia.

Essa novidade ampliou os canais de atendimento disponibilizados pela Central de Relacionamento com o Cliente da Mercedes-Benz, que já inclui o telefone 0800 970 9090, e-mail e chat. Isso é reforçado ainda pelos canais da marca no Facebook, Instagram e Youtube.

Outra inovação recente com foco em conveniência e qualidade no atendimento aos clientes foi o lançamento, também há quatro meses, do primeiro Showroom Virtual para vendas de caminhões, desde leves até extrapesados, ônibus urbanos e rodoviários e Linha Sprinter da Mercedes-Benz (www.showroommercedes-benz.com.br). Essa novidade levou os clientes para dentro de concessionários de todo o País, de forma rápida e online. Assim, ele pode realizar suas visitas virtuais pelo computador, laptop ou celular a qualquer hora ou dia. Na tela, o cliente tem tudo o que precisa: vendas de veículos comerciais, comercialização de usados da SelecTrucks, ofertas de peças e serviços, além de negócios do Banco e Consórcio da própria marca.

Transações de usados crescem 10,57% em setembro

No total, foram transacionados 1.391.730 veículos no mês, volume superior ao registrado em setembro de 2019

As vendas de veículos usados, considerando todos os segmentos automotivos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos), apresentaram crescimento de 10,57%, em setembro, na comparação com o mês anterior. Foram transacionadas 1.391.730 unidades, contra as 1.258.743 em agosto.

Tanto agosto quanto setembro tiveram o mesmo número de dias úteis (21), o que confirma o ciclo de retomada aos patamares de venda do período anterior ao da pandemia.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram 1.243.255 unidades negociadas, a alta é de 11,94%.

No acumulado do ano, entre janeiro e setembro de 2020, o mercado de veículos usados apresenta retração de 22,52% ante o mesmo período de 2019.

Se considerados apenas os segmentos de automóveis e comerciais leves usados, o crescimento foi de 11,07% (1.018.758 unidades) sobre agosto (917.259). No comparativo com setembro de 2019, as transações apresentaram alta de 8,41%.

No acumulado do ano, entre janeiro e setembro de 2020, estes segmentos apresentaram retração de 24,09.

Do total de automóveis e comerciais leves transacionados, os usados de 1 a 3 anos de fabricação representaram 13,93% do total negociado no mês, e 12,81% no acumulado de 2020.

Para o Presidente da FENABRAVE, Alarico Assumpção Júnior, a melhora do crédito é um dos componentes que têm ajudado na recuperação do Setor. “O mercado de usados vem se mantendo aquecido. Há uma boa oferta de crédito, resultado do comportamento positivo da inadimplência. Outro fator que impulsiona este mercado é a recuperação das vendas de veículos novos”, comenta Assumpção Júnior.

Acompanhe, na tabela a seguir, os dados de transações de veículos USADOS para cada segmento automotivo.