RD Station realiza maior evento da sua história – e, pela primeira vez, totalmente gratuito

O RD Hostel vai oferecer 2 dias de programação intensa, com a participação de grandes nomes nacionais e internacionais como Daniel Pink, autor best seller do The New York Times, Joe Pulizzi, um dos pioneiros e grande nome do marketing de conteúdo, Vitor Martins, do Nubank, Bia Granja, do YouPix, Renato Contaifer, do Officeless, Nina Silva, do Movimento Black Money, Bianca Martinelli, da Alexia Ventures, e muito mais.

“Educação sempre foi o ponto de partida de tudo na história da RD e hoje quando o marketing digital se tornou mais complexo, com mais ramos de especialização e uma quantidade de profissionais escassa ela é ainda mais essencial. Sobram vagas na área”, afirma Denis Braguini Bevacqua, diretor de eventos da RD Station.

Não por acaso, de acordo com o Linkedin, duas das 10 profissões mais em alta atualmente, ao lado dos profissionais de saúde (como médicos e pesquisadores) e tecnologia (como desenvolvedores e programadores), estão exatamente relacionadas a área do marketing digital e produção de conteúdo online.

Pensando nisso, a agenda técnica do RD Hostel será conduzida por especialistas do mercado, empreendedores, líderes de agências parceiras e executivos da companhia, que irão proporcionar a conexão e o aprendizado para profissionais, com conversas que apresentam soluções práticas para o dia a dia.

O evento traz conteúdo robusto dividido em três grandes trilhas:

  • Marketing
  • Vendas
  • Inovação

Dentro dessas três trilhas serão discutidos temas de marketing introdutório ao avançado; metodologias, estratégias, ferramentas e cases de vendas, gestão e liderança; importância do entrosamento entre marketing e vendas; futuro do trabalho: home office e modelos híbridos; sustentabilidade; inspiração; gestão e estratégia; desenvolvimento pessoal; atendimento e customer success; e diversidade (como forma de inovação).

“Queremos aproveitar as possibilidades do formato online para tornar o evento mais democrático e de maior alcance. Fizemos uma ampla pesquisa no mercado e entre nossos clientes  e parceiros para chegar aos temas principais e, a partir daí, buscamos palestrantes com um conteúdo original e em sincronia com as necessidades do momento”, afirma Denis.

No Dia Mundial Sem Carro, Strava e Tembici terão desafio de pedalada

“Bici Todo Dia, por Tembici” desafia os atletas do Strava a fazerem ao menos três deslocamentos de bicicleta, entre os dias 27 de setembro e 3 de outubro

Dois dos maiores incentivadores do pedal urbano no Brasil, o Strava e a Tembici, líder em tecnologia para micromobilidade na América Latina, uniram forças para realizar um desafio em prol do Dia Mundial Sem Carro,  comemorado em 22 de setembro. No “Bici Todo Dia, por Tembici”, o objetivo é fazer ao menos três atividades de deslocamento de bicicleta para concluir a meta, entre os dias 27 de setembro e 3 de outubro. Para participar, basta acessar a página do desafio, neste link.

A ideia de Strava e Tembici é mostrar que pedalar pode ser muito mais que um esporte ou momento de lazer, destacando a bike como meio de transporte eficiente para se deslocar pelas cidades. Quem atingir a meta ganhará um mês grátis de aluguel de Bike compartilhada de um projeto realizado pela Tembici, além de garantir um troféu digital especial do desafio. “Muita gente vai descobrir como é fácil, agradável e econômico usar a bicicleta no seu dia a dia. Além de atividades físicas, o Strava é amplamente utilizado para registrar deslocamentos de seus usuários”, destaca Rosana Fortes, country manager do Strava no Brasil.

“Estamos muito felizes com essa parceria. Somente em 2020, registramos em nossos sistemas mais de 25 milhões de viagens feitas com as bikes compartilhadas. A bicicleta já é consolidada como meio de transporte em muitas cidades e acreditamos que a mensagem do modal atinja ainda mais pessoas, fomentando o seu uso”, comenta Vinicius Berghahn, Diretor de Growth da Tembici.

Sobre o desafio

Para completar o desafio, os atletas dentro do Strava precisam concluir três atividades de pedalada, caminhada ou corrida, classificadas como deslocamento, e com as configurações de privacidade marcadas com visibilidade para “todos”. O desafio vale para todo o Brasil, mas o prêmio, de um mês de Bike compartilhada grátis, fica válido para assinaturas feitas em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Porto Alegre (área de atuação da Tembici). Usuários com planos ativos na Tembici poderão usar o benefício para assinar planos em cidades diferentes de onde possuem assinatura ativa ou presentear um amigo com o cupom.

O Strava é a maior comunidade esportiva do mundo, com mais de 91 milhões de usuários no mundo e quase 11,8 milhões só no Brasil. A plataforma é grande incentivadora não apenas das atividades físicas, mas também dos deslocamentos não motorizados. Com seu Strava Metro, uma ferramenta gratuita, o Strava oferece diversos insights para urbanistas, governos municipais e ativistas aprimorarem a infraestrutura de suas cidades. Funciona assim: milhões de pessoas publicam no Strava suas pedaladas, corridas e caminhadas todas as semanas, usando seus smartphones ou dispositivos GPS, e o Strava Metro então agrega estes dados, de forma anônima, para depois disponibilizá-los aos tomadores de decisão.

A tecnologia que veio para ficar: quase 90% das transações de compra e venda de mídia são automatizadas

O IAB Brasil, associação que representa o mercado de publicidade digital no País, apresentou no 2º dia do IAB Next 2021, principal evento da Associação, dados exclusivos sobre o cenário de compra na publicidade digital do Brasil, inclusos no principal estudo anual do IAB Brasil, o Digital AdSpend.

De acordo com o estudo, a publicidade digital registrou números expressivos em 2020, alcançado o investimento total de R$ 23,7 bilhões, crescimento de 48% em relação ao estudo anterior em 2019, com base no ano de 2018.

Transações de mídia
Segundo o levantamento, cerca de 90% das transações de mídia digital em 2020 foram feitas de maneira automatizada, sendo 83% em plataformas self service, 4% em Programmatic Direct e 3% em Programmatic RTB (lances em tempo real). Completaram o share de modelos transacionais as compras diretas (não automatizadas), representando 6% das transações e Adnetworks com 4%.

No primeiro semestre de 2021 a distribuição segue bastante similar ao ano anterior. Foram registradas mudanças apenas em Adnetworks, que passaram a representar 6% do total, compras diretas ficaram com 5% e RTB com 2%. Os demais tipos transacionais mantiveram seus patamares sem nenhuma alteração.

Liderança mobile
Outro destaque do Digital AdSpend é que 3/4 dos investimentos para a publicidade digital em 2020 foram direcionados a dispositivos mobile, ou seja, 75% da publicidade digital total veiculada, sendo os 25% restantes destinados para desktop.

No primeiro semestre de 2021, ocorreu um cenário muito similar ao ano anterior, com diferença de 2% na divisão entre mobile (73%) e desktop (27%).

Oportunidades e desafios de tecnologia para as marcas
Para os anunciantes a importância da tecnologia aumentará cada vez mais. É o que mostram os dados de um recente estudo da Kantar que entrevistou anunciantes em 39 países.

Para mais de 50% dos anunciantes, questões como segmentação em tempo real, integração de plataformas e enriquecimento de dados proprietários deverão se tornar ainda mais importantes nos próximos anos.

“Podemos observar que cada vez mais os anunciantes vão integrar e enriquecer fontes de dados complementares ao invés de tentar responder às necessidades de mídia com uma única plataforma. E o uso de tecnologia será essencial para integrar essas fontes de dados e utilizá-las da melhor forma, com dados cada vez mais de qualidade e relevantes para os negócios”, diz Melissa Vogel, CEO da Kantar IBOPE Media do Brasil.

“Neste cenário de crescente importância da tecnologia e automação nos negócios e na publicidade, é cada vez mais importante a adoção de boas práticas que ajudem assegurar as operações de mídia, além da atualização constante das empresas e seus profissionais para aplicá-las no dia a dia.” Comenta Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Estudo
O novo Digital Adspend foi idealizado entre a parceria do IAB Brasil com a Kantar IBOPE Media e traz uma nova metodologia de avaliação, cujo recorte mensura o que realmente foi vinculado na mídia digital em 2020, independentemente do tamanho do anunciante. O estudo tem o objetivo de oferecer uma visão estratégica dos investimentos em mídia digital no Brasil e os dados de 2020 e 2021, além de visões setoriais e análises inéditas, que serão divulgados em etapas a cada dia do evento IAB NEXT 2021.

Os próximos encontros do IAB NEXT 2021 serão nos dias 23 e 30 de setembro, das 9h às 12h. Para participar, acesse o link do evento.

Serviço
Evento: IAB NEXT 2021
Quando: 23 e 30 de setembro
Horário: das 9h às 12h
Local: Online
Valor: Gratuito
Inscrições: No link do evento

Agenda
Dia 23 de setembro: Vídeo e Streaming
“TV online e on demand – o potencial da publicidade em CTV para as estratégias das marcas”
Palestrante: David Cohen – CEO Global do IAB
Insights Investimento publicitário 2020 – Melissa Vogel, CEO da Kantar IBOPE Media
Painel: TV Conectada – um manual prático para os profissionais de marketing
Participação: Fabricio Proti, SVP Latam de Ad Sales & Gerente Geral da ViacomCBS no Brasil

Dia 30 de setembro: Business Transformation
“Brand Disruption – insights e tendências sobre a evolução do ecossistema de consumo”
Palestrante: Randall Rothenberg – Executive Chair do IAB
Insights Investimento publicitário 2020 – Melissa Vogel, CEO da Kantar IBOPE Media
Painel: Marketplaces, e-commerce e social commerce – como conectar construção de marca e impulsionamento do canal de venda
Participação: Fabiana Manfredi, Diretora Sênior de MercadoAds

Tik Tok lança plataforma teste para divulgação de currículos em vídeo

Currículo? Carta de recomendação? Buscar vagas no LinkedIn? Todas essas formas de recrutamento de talentos acabam de se tornar cringe – termo utilizado por jovens da Geração Z para se referir a tudo o que consideram ultrapassado, geralmente envolvendo gerações antigas, como Millenials e Boomers. Isso porque o TikTok acaba de lançar uma plataforma beta para que empresas possam encontrar profissionais através da mídia social de vídeos virais.

 

A novidade chamada #TikTokResumes convida os usuários a criarem currículo em vídeo e contarem de forma criativa suas qualidades e diferenciais para contratação por empresas. Após publicar o vídeo com a hashtag, os usuários poderão ser contatados por empresas participantes e seguirão com o processo seletivo interno.

 

O programa está sendo testado inicialmente nos Estados Unidos e conta com empresas como: Abercrombie & Fitch Co., NASCAR, Shopify, VaynerMedia, WWE e a própria TikTok. As vagas em maioria são de nível júnior, já que o objetivo é introduzir a Geração Z no mercado de trabalho. O TikTok lançou um site com mais informações: www.tiktokresumes.com

 

Futuro do TikTok

O aplicativo chinês, lançado em setembro de 2016, está em seu melhor momento. Hoje a mídia que mais cresce pelo mundo, sendo a rede social mais baixada há um ano e meio.

 

Atualmente o TikTok conta com 1,23 bilhão de usuários, ultrapassando o Instagram (1,22 bilhão), atrás apenas do Facebook (2,74 bilhões) e Youtube (2,29 bilhões) no ranking das mídias sociais mais populares.

 

Em grande ascensão, o futuro para o TikTok é promissor. A rede já cria influenciadores digitais tão famosos quanto os do Instagram, por exemplo. A usuária mais popular atualmente se chama Charli d’Amelio e possui incríveis 119 milhões de seguidores e mais de 9.6 bilhões de curtidas em seus vídeos.

 

A verdade é que a chegada do TikTok trouxe inovação ao mercado e as redes do Mark Zuckerberg não querem ficar para trás. O Instagram, por exemplo, após anunciar o lançamento do Reels, formato semelhante aos vídeos do TikTok, acaba de anunciar mudança no algoritmo da rede e em breve deve priorizar conteúdos de entretenimento e não mais imagens e fotos de usuários, como era sua proposta inicial.

 

Assim como seu principal concorrente, o Facebook, é natural que o TikTok tente expandir suas funcionalidades para atrair novo público e se manter em alta por mais tempo. O Facebook, inclusive, também já lançou uma ferramenta semelhante para captação de talentos.

A dúvida que fica é: será que a moda vai pegar na rede de vídeos virais? Se depender dos números iniciais é provável que sim. Em apenas algumas horas desde o lançamento, a hashtag #TikTokResumes já acumula quase 500 mil visualizações. Caso a novidade chegue ao Brasil (3º país mais popular na rede, atrás apenas da China e Estados Unidos), há grande chance de ser abraçado pelo público.

 

TikTok for Business

Todo esse sucesso permitiu o recente lançamento no Brasil da plataforma TikTok for Business. A ferramenta auxilia anunciantes e agências a produzir conteúdo para marcas na rede social.

 

A plataforma de anúncios do TikTok possui atualmente 5 formatos de anúncios:

 

  • Top View: anúncio exibido assim que o usuário inicia o aplicativo;
  • Brand Takeovers:anúncio em vídeo ou imagem de 3 a 5 segundos;
  • In-Feed Videos:vídeos de até um minuto inseridos no feed entre os conteúdos dos usuários;
  • Hashtag Challenges: permite que as marcas criem desafios para os usuários através de hashtag com potencial de viralização e convida os usuários a criarem conteúdos sobre o tema;
  • Branded Effects: esse formato permite a criação de efeitos pelas empresas em 2D, 3D e também em realidade aumentada. Os efeitos, bastante utilizados no TikTok, podem ser usados pelos usuários e permitem facilitar a viralização da marca na rede.

 

O impacto do TikTok é inegável, por isso as marcas precisam estar prontas para estarem presentes na rede social, afinal o público passa cada vez mais tempo no feed do aplicativo.

 

O que você achou sobre a novidade? Acha que pode se tornar um programa fixo para os usuários do TikTok e tem chance de incomodar a soberania do LinkedIn como rede social profissional?

Os post-its ganharam uma versão mais eficaz com o Kanban digital

A startup Ummense disponibiliza a nova versão do post-it com o Kanban digital para uma melhor gestão das atividades e das equipes sem precisar mais de post-its

Sem dúvidas, o Kanban digital é a metodologia ágil que mais cresce no mundo. Com a funcionalidade de mapear as atividades na empresa, de forma visual, fácil e prática, o Kanban surgiu muito antes das startups de tecnologias. Criado em 1953, pelo engenheiro japonês Taiichi Ohno, que na época era diretor da Toyota, o Kanban é uma forma visual de controlar os processos e organizar e otimizar as etapas do processo, reduzindo desperdícios e estoques. 

Estamos na era digital e com ela a otimização das atividades do cotidiano tendem a serem mais ágeis. Entrar em um escritório e se deparar com vidraças, quadros ou paredes abarrotadas de post-it com informações sobre as atividades diárias, apesar de parecer produtivo e de baixo custo, não é algo que funcione mais, pois deixa as equipes limitadas ao espaço e à visualização das tarefas. O Kanban digital surgiu para facilitar a visualização desses projetos, trazendo mais mobilidade e ampliando as possibilidades de monitoramento e automatização dos processos. 

A startup Ummense, que é uma plataforma de gestão de equipes, oferece aos seus usuários uma ferramenta completa de Kanban digital, permitindo centralizar toda a gestão das atividades em um só lugar, através de fluxos de trabalhos, cards, projetos, tarefas e equipes. Focada em micro, pequenas e médias empresas, a ferramenta de Kanban Digital pode ser utilizada por qualquer tipo de negócio. 

O Kanban digital permite à equipe ter um fluxo visual acessível para todos da empresa, limitar o trabalho em andamento de forma automática para melhorar o foco e a produtividade, identificar os gargalos das etapas do fluxo, otimizando os recursos e processos, além de implementar mecanismos de feedback para que todos da equipe possam contribuir. “Kanban é uma ferramenta colaborativa em que a equipe inteira trabalha para melhorar e chegar no resultado. Cada dia melhora um pouquinho. É com melhoria contínua que se chega no resultado que a gente quer”, afirma Raul Sindlinger, CEO e cofundador da Ummense. 

Kanban digital favorece a organização e a distribuição de tarefas 

Com o objetivo de proporcionar mais qualidade de vida no trabalho e mais produtividade, a Ummense utiliza o Kanban digital para uma gestão inteligente de equipes remotas. “Em uma plataforma digital, como a nossa, principalmente agora com o trabalho remoto ou híbrido, o acesso on-line ao quadro de atividades permite mobilidade e deixa as equipes mais engajadas por ser algo simples e fácil de atualizar” afirma Raul, cofundador da Ummense.

São inúmeras as vantagens em adotar o Kanban digital e deixar de lado os post-it nas paredes ou vidros, entre elas a centralização da informação completa do projeto, que favorece ainda mais a organização, atribuições de tarefas e responsabilidades, registros de histórico e estatísticas. “Dentro de um card de atividade, por exemplo, você consegue visualizar todas as informações de um projeto, desde o escopo, as tarefas que precisam ser feitas, a equipe que deve realizá-lo, o cliente, os eventos, bem como os documentos e o histórico de ações e da comunicação desse projeto”, comenta Raul.

Além disso, o Kanban digital oferece mais produtividade, pois não serão esquecidas etapas importantes do processo e, depois da sua finalização, é possível analisar como foi o desenvolvimento através das estatísticas que são geradas automaticamente. “Se torna muito mais rápido não precisar ficar todos os dias registrando informações de como está a evolução do projeto, já que todas as informações estão nas estatísticas do fluxo, que calcula e apresenta os gráficos para a melhoria dos fluxos, isso ajuda bastante”, explica o CEO. 

Ao quebrar os projetos em pequenas tarefas e limitar o trabalho em andamento, as equipes rapidamente entendem o que está funcionando ou não em um determinado trabalho. Se alguma etapa esta abaixo do previsto, o processo ou certos membros do time precisam de ajuda, e a gestão visual do quadro e dos indicadores permite que todos enxerguem quais áreas do processo ou do projeto precisam de melhoria. 

Diferente do que muitos acreditam, não é necessário um investimento financeiro para utilizar uma ferramenta de Kanban digital, que reserva para os planos pagos apenas os recursos mais avançados, como automações, estatísticas e limite wip. É comum pensar que os post-it em um quadro seja mais barato, mas com o aumento do volume também diminui a confiabilidade da informação, uma vez que é possível perder algum post-it e deixar o processo confuso no meio do caminho, e as limitações impostas à equipe acabam tornando cara a economia.

Por isso, ter uma ferramenta que ofereça o Kanban digital é uma ótima alternativa para organizar informações e definir processos. No caso da Ummense, já no plano gratuito as equipes têm acesso a cards, quadros e usuários ilimitados, além de poder fazer tudo pelo desktop ou pelo aplicativo que está disponível gratuitamente para Android e iOS, permitindo acesso aos quadros de qualquer lugar, trazendo ainda mais mobilidade e facilidades para as equipes. 

Como engajar equipes para utilizar o Kanban digital? 

Se a sua empresa está com dificuldade em engajar o time para implementar o Kanban digital, é importante entender que toda transformação digital tem dois pontos muito importantes. O primeiro são as pessoas e o segundo são as ferramentas. Ambos precisam estar em sincronia para que o trabalho flua. Para implementar na equipe o Kanban Digital comece com uma equipe pequena, mostrando os objetivos, onde a empresa quer chegar com a implantação e incorpore a mudança na rotina e nos hábitos diários dos colaboradores. “Se você tem ótimas pessoas e uma ferramenta mediana, o resultado não será bom. Se você tem pessoas que não estão engajadas e ferramenta boa, o resultado vai ser zero. As duas coisas precisam funcionar em sincronia, mas as pessoas são sempre as mais importantes do processo”, complementa Raul. 

Para conferir mais informações sobre Kanban digital e como ele pode ser útil para a sua empresa, assista a série “Kanban digital” da Ummense, disponível pelo link https://bit.ly/2VrLcku

Nubank e Google são presenças confirmadas no DevCamp 2021

Heloisa Carbone (Nubank) e Neto Marin (Google) serão palestrantes na edição 2021 do DevCamp que acontecerá on-line entre 14 e 17 de setembro com a expectativa de 4 mil inscritos.

 

Desde 2013, o DevCamp dissemina conteúdos sobre tecnologia, sendo o principal evento para a comunidade de desenvolvedores, com o intuito de contribuir para a comunidade e fomentar a discussão sobre o assunto e aproximar pessoas com assuntos inovadores. Até então, não havia nenhum encontro de referência na área.

 

A edição de 2019 foi a última presencial, contando com mais de 1,6 mil participantes. No ano de 2020, com a chegada da pandemia, o evento foi on-line e quebrou barreiras. Com 3 mil inscritos e 17 palestrantes, num formato inspirado em talk shows, foi sucesso de público.

 

Para este ano, não será diferente, as inscrições estão abertas e a expectativa é superar os números da edição passada e já conta com fortes nomes confirmados, como:

 

  • Heloisa Carbone, engenheira de software da Nubank;
  • Neto MarinCustomer Engineerdo Google;
  • Alexandre Magno, um dos pioneiros em Scrum no Brasil com clientes no mundo inteiro, fundador da Emergee;
  • Eduardo Brandão, UX da Globo;
  • Fabiane Nardon, cientista da computação com longa experiência em sistemas de grande porte, CTO da Tail;
  • Anderson Braz, Software Engineering Manager da Dafiti;
  • Gabriel Braga Marostegam,head de Data Strategy da CI&T, e outras grandes referências na área.

programação é gratuita e está dividida entre os dias 14 e 17 de setembro, sendo o primeiro dia chamado de Devroots, com conteúdo específico voltado para código, palestras técnicas nas quais os participantes aprendem na prática.

 

O dia 15 é marcado como ‘Além do Código’ irá abordar tópicos que vão bem além das linhas de código, com seminários trazendo assuntos inovadores, de gestão de equipes ou de processos, ferramentas, cases e metodologias.

 

No dia 16, a temática Data Track, para quem quer ficar por dentro dos principais assuntos relacionados a big data e machine learning.

 

Encerrando o evento, no dia 17 irá ocorrer o Xperience Track, abordando o design como poderosa ciência de transformação em todos os aspectos que cercam essa responsabilidade.

 

“O DevCamp é feito por pessoas para as pessoas, por isso é tão especial. Sempre com o propósito muito claro, contribuir para a comunidade e fomentar a discussão sobre tecnologia, o DevCamp foi ganhando força e esse ano promete ser ainda melhor. As expectativas estão bem altas”, afirma Emmy Tajima, gerente de marketing da Dextra e organizadora do DevCamp.

87% das pessoas em cargos de liderança protegem seus dispositivos eletrônicos, aponta pesquisa da NordVPN

Apesar desse cuidado, os cargos sêniores são mais propícios a colocar as empresas em risco

Uma pesquisa da NordVPN mostra que as pessoas que trabalham em cargos seniores têm cinco vezes mais probabilidade de compartilhar seus equipamentos de trabalho (computadores e celulares) do que seus funcionários. O motivo é justamente a necessidade de muitos envios de arquivos para outros dispositivos.
O estudo ainda aponta que 87% dos que ocupam cargos de chefia prestam atenção à proteção de arquivos em seus dispositivos pessoais, sendo a criptografia total do disco uma opção popular de proteção em caso de perda ou roubo dos equipamentos.


No entanto, quase 40% dos funcionários de cargos mais baixos não criptografam seus arquivos de forma alguma ou usam métodos fracos, como renomear arquivos e pastas. Isso prova a falta de conhecimento sobre segurança cibernética em cargos de menor poder de decisão. A falta de conscientização e a atividade online irresponsável durante o uso de dispositivos compartilhados pode resultar em vazamentos de dados da empresa e ataques cibernéticos.


Para proteger os dados corporativos, especialistas da NordVPN recomendam não compartilhar dispositivos entre os funcionários, sendo cada um responsável por seus aparelhos. Em casos de compartilhamento, é mais difícil identificar a ameaça interna que causou o problema de segurança. Além disso, recomenda-se ter políticas de segurança cibernética e treinar as equipes a segui-las. Também se sugere que as empresas monitorarem regularmente o uso de equipamentos e sistemas de computador para verificar se os cuidados estão sendo tomados.

Humanização das marcas: a tecnologia como meio, e não fim

Não é nenhuma novidade que a tecnologia está no nosso dia a dia, com grande impacto também no mundo dos negócios. Os consumidores não querem só comprar pela internet. Querem ter o controle sobre a data de entrega, saber que podem se comunicar com a empresa pelos canais de sua preferência, ter sempre a oportunidade para avaliar a experiência, além de contar com as redes sociais como amplificadores de opinião. E em toda essa jornada, as empresas têm oportunidades únicas para usar a tecnologia a favor do seu relacionamento com o consumidor, seja para avisar sobre um prazo, enviar o código para pagamento, interagir com oportunidades de acordo com o perfil, dar as respostas certas no tempo esperado ou responder interações nas redes. Mas, mesmo com tanta importância, a tecnologia precisa ser entendida como meio, e jamais como fim. Digo isso me dirigindo a todos, mas com especial atenção às marcas, já que para estar perto de quem é importante para a empresa, tanto interna como externamente, é preciso se manter humano, não importando o quanto de tecnologia existe ao redor. 

E se você não tinha essa dimensão, saiba que esta é a correlação de forças que tem tirado o sono de muitos líderes, em todas as áreas. O desafio pode parecer até simples mas, na prática, exige esforço, combinado a muita observação e a ações eficientes. 

Se focarmos no ponto de vista externo, é nítida a demanda dos consumidores por personalização e por interação humanizada com as marcas, nos diferentes pontos de contato. E isso não quer dizer somente falar com alguém que não é um robô. Mais do que isso, as pessoas querem respostas, na forma e no tempo corretos para elas, com simpatia e empatia. 

O tão falado Customer Experience, analisado sob o prisma da comunicação, não se trata apenas de permitir que o cliente possa escolher o mais adequado entre os diferentes canais de comunicação. É preciso ir muito além. Uma marca que é tida como humanizada é aquela que conhece o perfil, estilo e, até mesmo, a linguagem das pessoas com as quais se relaciona. E, mais do que isso, utiliza todo esse conhecimento valioso não só para vender ou ter mais seguidores, mas para se posicionar de modo único nos corações e mentes de seu público alvo. Uma pesquisa da Forrester, realizada em 2020, mostrou que 25% das empresas poderiam perder mais de 1% de sua receita anual ao não responder satisfatoriamente aos problemas e eventos sociais com os quais seus clientes se identificam.

E isso vale para a esfera interna também. As empresas que já perceberam a importância de cuidar e valorizar seus colaboradores, e de proporcionar uma cultura organizacional saudável e diversa, hoje contam com profissionais mais felizes e engajados, o que no final do dia tem sido essencial para criar uma unidade, que acaba se refletindo na produtividade,  no resultado financeiro e na percepção da marca.

Em um período tão marcado pelos desafios da pandemia e pelo aumento da competição no ambiente digital, uma vez que muitas empresas se viram forçadas a digitalizar as suas operações, o debate sobre humanização das marcas não é importante; é vital! E as companhias que souberem, genuinamente, melhorar seus processos e sua comunicação com esse princípio no campo das ideias, mas mais ainda no das ações, terá maior chance de conquistar o coração não só do consumidor, mas da sociedade toda. É assim que as grandes empresas se formam. E quanto mais humanas, melhor! 

IAB Brasil publica materiais de referência para uma operação transparente e segura na publicidade digital

Documentos trazem importante informações sobre boas práticas, além de parâmetros técnicos e sustentáveis para serem utilizados como referência na autorregulamentação, relações de mercado e operações na mídia digital

São Paulo, 09 de setembro de 2021 – Em meio à renovação dos modelos vigentes e atenta às movimentações do mercado pela melhoria e aprimoramento da autorregulamentação, o IAB Brasil, associação que representa a publicidade digital no País, lança uma nova série de materiais de referência para a operação transparente e segura na publicidade digital brasileira.

“Transparência e confiança devem ser as bases para qualquer relação e a sustentabilidade da publicidade digital depende disto. Esta é uma demanda do mercado, e o papel do IAB como associação é trazer esses parâmetros. Estes materiais são uma resposta ao nosso compromisso em apoiar o mercado em 3 frentes distintas e complementares – modelos de negócio, governança responsável e padrões técnicos – para o desenvolvimento do setor”, comenta Marco Bebiano, Presidente do IAB Brasil.

“Queremos que esses 3 documentos sirvam como referência para as relações e evolução dos modelos atuais. Em um momento onde a autorregulamentação é tão discutida, reforçamos o nosso papel como fonte agnóstica e global de padrões técnicos para o setor. Por isso os lançamos em conjunto, abertos e disponíveis em nosso site, para que possam ser consultados e ajudem a guiar desde contratos até licitações e concorrências, tudo o que envolve a publicidade digital”, completa Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Para ajudar a orientar as relações de mercado e o papel de uma governança responsável, o IAB Brasil oferece três documentos de fácil consulta e compreensão:

  • Minutário de boas práticas

O minutário é uma referência de utilidade prática para contratos, visando reforçar a aplicação das boas práticas técnicas e de governança responsável para a indústria. É importante observar que não existe um direcional universal, e sua aplicabilidade deve ser analisada de acordo com as necessidades das partes envolvidas e contexto da relação.

O papel do minutário é ampliar a possibilidade de conversas e acordos entre as partes, trazendo cláusulas que por muitas vezes eram esquecidas, causando ruído e dificuldades operacionais ao longo do processo. Um exemplo claro é a revisão e registro das métricas e alguns parâmetros no momento do acordo comercial.

Exemplos de cláusulas sugeridas:

  • Brand Safety e Suitability;
  • Blocklists, wishlists e filtros contextuais;
  • Prevenção à fraude;
  • Proteção de dados;
  • Conteúdo e criação;
  • Identificação publicitária;
  • Transparência e auditoria;
  • Compromisso antipirataria;
  • Cláusulas de elasticidade à risco.
  • Código de boas práticas na publicidade digital

O Código apresenta diretrizes para os principais temas que regem o mercado publicitário:

  • Compromisso ético;
  • Respeito à livre iniciativa e à liberdade econômica;
  • Conteúdo da publicidade;
  • Internet aberta; proteção de dados;
  • Proteção a marcas;
  • Educação e diversidade e inclusão.
  • Guia de Modelos de Contratação

O IAB Brasil defende a liberdade de modelos de negócio e sabe que, quando falamos de formatos de contratação no setor, existe também muita inovação e o tempo todo surgem novas alternativas. O guia é um apoio para fomentar esses processos, quanto mais conhecimento do mercado sobre modelos básicos, mais discussões e inovações tendem a acontecer.

O material apresenta alguns dos modelos mais utilizados no mercado para a contratação de agências, publishers e plataformas de mídia, como: fee, subcontratação, FTE, sucess fee, entre outros, além das definições de termos como pedido de inserção e desconto padrão.

A elaboração desses documentos levam em conta as diretrizes globais do IAB e contou com o apoio do escritório de advocacia Baptista Luz Advogados e dos Associados membros dos comitês no Brasil. Os materiais serão atualizados constantemente e servirão também como referência para o entendimento das partes de apoio envolvidas no processo de negociação e contratação.

Kwai fará a primeira apresentação pública no evento YouPix Summit

Maior evento do mercado de influência e conteúdo na América Latina receberá o Kwai para a primeira apresentação sobre a plataforma de vídeos curtos no Brasil

A 7ª edição do YOUPIX Summit, evento focado na indústria de criadores de conteúdo, contará com a estreia do Kwai, app de criação e compartilhamento de vídeos curtos, para o público e o mercado de influenciadores com a primeira palestra oficial aberta da plataforma no país. A apresentação online será realizada no dia 14 de setembro e é gratuita.


Com o título “Olá, somos o Kwai – Como funciona a plataforma de vídeos curtos que está conquistando o Brasil”, a palestra será comandada pelo diretor de Content Growth, Antonio Abibe, e o diretor sênior de Conteúdo, Wladimir Winter, que irão apresentar casos de sucesso e as possibilidades de conteúdo que podem ser exploradas pelos usuários para crescerem e se desenvolverem como criadores de conteúdo no aplicativo.


Com uma comunidade de conteúdo única e usuários extremamente criativos, o Kwai é palco de cenas divertidas do cotidiano, sem a pressão de manter uma estética perfeita ou produções cheias de efeitos, como em outras redes. Atualmente com mais de 34,7 milhões de usuários ativos mensais no país, de acordo com dados do App Annie, a plataforma também foi reconhecida em uma pesquisa da Kantar como um dos apps que mais cresceram no Brasil nos últimos dois anos. 


A 7ª edição do YOUPIX Summit ocorre entre os dias 13 a 15 de setembro. Apresentado pela ViU Hub, unidade digital da Globo, e tendo o Kwai como um de seus patrocinadores, o encontro gratuito e digital comemora os 15 anos de história da YOUPIX. Sob o tema “YOUPIX Summit 2021: do Meme ao Negócio”, a programação tem o objetivo de refletir sobre como a internet se tornou protagonista e quais são as perspectivas de futuro para esse mercado. Serão cerca de 56 palestras, com mais de 100 convidados durante os três dias de evento.