Ranking das 20 lojas virtuais mais acessadas pelos brasileiros

Estudo revela as preferências dos consumidores brasileiros nas compras pela internet

No início da pandemia, com o lockdown por todo o Brasil e a impossibilidade de comprar em lojas físicas, a única opção dos consumidores brasileiros era o canal de compras das lojas virtuais. Com isso, os e-commerce tiveram um aumento de 68% nas vendas.

A surpresa veio mesmo após a reabertura das lojas físicas, em que o volume de vendas online não caiu, pelo contrário, a expectava é que neste ano de 2022 elas tenham um aumento de 132% em comparação com o período antes da pandemia.

É o que revela um estudo realizado pela plataforma CupomValido.com.br e Statista sobre o consumo online no Brasil.

A grande maioria das lojas foram beneficiadas por esta migração, porém a categoria de Informática/Telefonia foi a que se mostrou com um maior volume de vendas (42,7%).

Apesar do forte crescimento, as vendas online representam 9,6% do volume de vendas totais – o que mostra que as vendas pela internet possuem um potencial de crescer ainda mais nos próximos anos.

Confira o ranking das 20 lojas mais acessadas pelos brasileiros:

 

 

Lojas virtuais mais acessadas

Segundo a pesquisa, a empresa argentina Mercado Livre, é a loja virtual que os brasileiros mais visitam, com mais de 241 milhões de acessos por mês. Em segundo lugar fica a Americanas (108 milhões), seguido da Amazon Brasil (97 milhões) e Magazine Luiza (88 milhões).

Com pouco mais de 3 anos no Brasil, a Shopee fica em quinto lugar, com 76 milhões de acessos. A Casas Bahia (59 milhões) e Aliexpress (43 milhões), estão em sexta e sétima posição, respectivamente.

Por fim, concluindo o top 10, estão a Netshoes (32 milhões), 123 milhas (25 milhões) e Samsung (24 milhões).

 

https://i.imgur.com/0lGYv1A.png

 

Perfil do consumidor brasileiro

No Brasil existem cerca de 46 milhões de consumidores online, que realizaram mais de 379 milhões de pedidos, somente no ano de 2021.

Em média, o valor das compras é de R$455, e o Sudeste é a região que concentra a maior quantidade das compras online – 62,3% do total.

A faixa etária que mais consome é dos 36-50 anos (34,9%), seguido dos 26-35 anos (32,1%). Ao levar em consideração o gênero, as mulheres realizaram 58,9% dos pedidos.

O método de pagamento preferido dos brasileiros ainda é o cartão de crédito com 69,7%, seguido do boleto com 16,9%. O PIX teve um forte crescimento, porém ainda representa 2,3% do total.

 

Fonte: Statista e CupomValido.com.br

 

Confira o infográfico completo abaixo:

 

https://i.imgur.com/YPKwAEf.png

 

https://files.pressmanager.net/clientes/d28994efe0868d5d39236a3806784eaf/imagens/2022/04/09/895f5a35fd3f1cd6d3149d248071adec.jpg

Mercado Livre e GOL anunciam acordo de longo prazo em um novo modelo de negócio

Até 2023, serão 6 aeronaves cargueiras operadas pela GOLLOG, unidade de logística da GOL, exclusivamente para o e-commerce no Brasil 

 A operação aérea dedicada trará redução de até 80% do tempo de entrega em rotas extensas

De um lado, o Mercado Livre – líder em tecnologia para e-commerce e serviços financeiros na América Latina – dá mais um passo em sua estratégia para democratizar o comércio e o dinheiro e, do outro, a GOL Linhas Aéreas, a maior Companhia aérea do país, estreia na operação de aviões cargueiros por meio de sua unidade de logística, a GOLLOG. Juntas, as empresas anunciam um acordo de grande relevância para o mercado de logística e de aviação no Brasil, com a operação dedicada de aviões para transporte exclusivo de cargas. 

O negócio contempla seis aeronaves da GOL modelo Boeing 737-800 e faz parte do pacote de investimentos de R$ 17 bilhões que o Mercado Livre anunciou para este ano no Brasil. Com a força operacional da Companhia aérea, a empresa espera reduzir em até 80% o tempo de entrega para rotas mais longas, como as regiões Norte e Nordeste, e em até 50% em rotas médias, como Centro-Oeste.

Três aeronaves da GOL entram em operação no segundo semestre deste ano. Outras três serão integradas à frota até o terceiro trimestre de 2023. O acordo considera também a opção de adicionar outras seis aeronaves de carga até 2025. “A expansão da frota aérea é vital para seguirmos com a missão do Mercado Livre de democratização do comércio eletrônico e torna-se ainda mais latente em um país de dimensões continentais como o Brasil. Com este reforço teremos voos diretos saindo de São Paulo e, considerando cargas armazenadas em Fulfillment, vamos reduzir o tempo de entrega para as Regiões Norte e Nordeste em até 80%, alterando o prazo de entrega de Manaus, por exemplo, de 9 dias para apenas 1 dia. Em capitais do Nordeste, o prazo atual de 4 dias também cairá para apenas 1. Já os consumidores de Goiânia e Cuiabá, por exemplo, passarão a receber seus pacotes Full no dia seguinte”, afirma Fernando Yunes, vice-presidente Sênior e líder do Mercado Livre no Brasil. “Estamos muito otimistas em relação ao nosso acordo com a GOL, o enxergamos como peça fundamental no fortalecimento de nossa trilha de crescimento no e-commerce e estratégia de expansão regional”, completa.

Os aviões destinados à operação fazem parte da frota atual da GOL e passarão por um processo de conversão para cargueiros, sendo designados como 737-800 BCF (Boeing Converted Freighter), equipamentos inovadores em termos de carga e eficiência, com capacidade de 24 toneladas. Finalizados, terão a cor e a logomarca do Mercado Livre. A GOL Aerotech, unidade de negócios da Companhia especializada em manutenção, reparos e revisões de aeronaves e componentes, a maior da América Latina, está em processo de certificação para executar integralmente as conversões das próximas aeronaves em seu centro de manutenção em Confins – MG.

“Este modelo de negócio anuncia uma nova fase para a GOL e para a GOLLOG. A expansão do escopo de serviços da nossa unidade de logística com operações de aviões cargueiros para o líder do mercado de e-commerce na América Latina traz, de forma estruturada e sustentável, eficiência de escala e segurança econômica para as duas empresas, além do crescimento do mercado esperado para os próximos anos”, diz Paulo Kakinoff, CEO da GOL Linhas Aéreas.

A GOL está se estruturando para atender as necessidades do crescente mercado brasileiro de e-commerce, que responde atualmente por mais de R$180 bilhões em receitas anuais, com um gasto anual de mais de R$12 bilhões em serviços logísticos. Com as operações exclusivas para o Mercado Livre, a GOL espera gerar diretamente 100 novas vagas de trabalho e aproximadamente 90 posições indiretas. “Estimamos que a GOLLOG registre um aumento de aproximadamente 80% na capacidade ofertada em toneladas e aumente a gama de serviços oferecidos com uma receita incremental de R$100 milhões em 2022 e de mais de R$1 bilhão nos próximos 5 anos”, complementa Julio Perotti, diretor executivo da GOLLOG.

A Companhia aérea mantém seu plano de frota de encerrar o ano com 136 aeronaves, das quais 44 do modelo Boeing 737-MAX 8 e 92 em Boeing 737-NG. A destinação das 6 aeronaves exclusivas para operação de cargas inaugura um novo capítulo de eficiência na redução dos custos unitários da GOL, uma vez que, combinada com a aceleração na transformação da frota para 737 MAX, permitirá maior diluição dos custos fixos, redução da ociosidade existente e incremento de novas oportunidades de geração receitas auxiliares. 

Modernização dos meios de pagamento é o futuro do mercado B2B

Para atender às necessidades dos clientes, empresas buscam soluções com menor custo de implantação e de fácil adaptação

O mercado financeiro no Brasil se adaptou muito rapidamente ao PIX, tornando este, em pouco mais de um ano desde sua implantação, o meio de pagamento mais utilizado por pessoas físicas. No mercado B2B o cenário é outro. Ainda são muito utilizados como meios de pagamentos o boleto tradicional, além de transações via DOC, TED e depósito em conta, soluções que para muitos parecem já obsoletas. Porém, com o avanço de novas modalidades digitais, esse cenário vem se modificando.

Diversas empresas já estão buscando soluções híbridas, que trazem como benefício o aumento das taxas de conclusão de pagamento dos seus clientes, como o uso de cartão de crédito, principalmente quando pensamos em cobranças recorrentes, e o uso do PIX como uma possibilidade integrada ao boleto, oferecendo opções de pagamento tradicional ou via QR Code.

Para se ter ideia, de acordo com dados do BACEN, no universo business no ano passado já eram 7,9 milhões de empresas cadastradas no sistema financeiro (SFN) para utilizar o PIX em suas movimentações, o que corresponde a 55% do total. Comprovando o movimento de migração para o novo sistema, as transações P2B (entre pessoas e empresas) estão em crescimento desde seu lançamento; só em outubro de 2021, foram registradas mais de 150 milhões. Já o volume de transações B2B atingiu a marca de 25 milhões ao mês, equivalente a 3% da quantidade total de transações neste nicho de mercado. Pensando em valores, isso representa 35% do total movimentado pelo setor empresarial.

Hoje, existem diversas soluções disponíveis no mercado para a adaptação das empresas a um novo cenário de pagamentos. Já existem hoje no mercado plataformas unificadas de meios de pagamento, que possibilitam desde transações tradicionais de TED, DOC e boleto, até a parametrização de QR codes em arquivos de cobrança e pagamentos, além de soluções de gateway de pagamentos para uso de cartão de crédito.

Migração acontece em processo contínuo

Para avaliar qual o meio de pagamento disponível hoje mais adequado ao seu negócio é necessário analisar o cenário completo, que vai além do modelo que a empresa deseja implantar, mas precisa estar de acordo com o modelo ideal dos seus clientes finais. Por exemplo, se uma empresa é fornecedora de itens para o comércio, precisa-se analisar a maturidade desse mercado. Muitos pequenos varejistas ainda possuem receio de novas tecnologias e preferem atuar em um modelo mais tradicional. Essa análise irá determinar qual é o melhor modelo de cobrança e oferta de meios de pagamento.

Boleto híbrido une modernidade e tradição

Podemos esperar que o Bolepix – solução de modelo híbrido de pagamento criada pela Finnet – ultrapasse o uso do convencional boleto somente com código de barras, mas não é um processo rápido como foi para pessoa física, já que requer, principalmente, uma mudança de cultura do mercado corporativo.

Na empresa, os clientes têm demonstrado especial interesse pelo Bolepix, que traz como vantagem o pagamento instantâneo – ou seja, o dinheiro entra na conta da empresa imediatamente, diferente do que ocorre com o boleto que tem um prazo maior para compensação. Além disso, o novo recurso mantém a facilidade da conciliação bancária que a estrutura de boletos já possui.

Pode-se dizer, portanto, que as soluções que aliam a rapidez do PIX com a estrutura de conciliação já existente do boleto, vem sendo cada vez mais bem vistas pelas empresas, pois garantem baixo investimento e agilidade nos processos.

Stock Car será foco do segundo ciclo da Ipiranga no metaverso

A Ipiranga iniciou seu segundo ciclo no metaverso com uma competição multiplayer no autódromo da Cidade Virtual do Roleplay Complexo (plataforma do game), que ocorreu na terça (12 de abril), a partir das 20h. Participaram três reconhecidos streamers — Back, Luqueta e Vovô.O streaming ocorreu pelas plataformas Twitch e Facebook. O Instagram de cada streamer tem stories especiais, com convites para assistir ao torneio.

 

A Live também mostrou novidades do circuito: Boxes Ipiranga Racing, onde os gamers têm que parar para abastecer com DT Clean, a gasolina aditivada da Ipiranga, depois de duas voltas e ainda podem trocar pneus e reparar seus veículos.

 

Nas duas semanas seguintes, contando a partir de 19 de abril, será organizado um campeonato baseado no tempo da melhor volta de cada gamer. O primeiro colocado na classificação geral, com a volta mais rápida, ganhará um par de ingressos para o Rock in Rio, festival patrocinado pela Ipiranga, e uma skin dos carros da Ipiranga Racing. O segundo e o terceiro colocados ganharão a skin do veículo.

 

“Nossa entrada no universo da realidade virtual está sendo um sucesso. O circuito, por exemplo, já é um grande atrativo do jogo e um legado da Ipiranga para o metaverso. Desde o dia 15 de março, já tivemos mais de 8 mil corridas. Nossa relação de proximidade com os consumidores agora vai além do mundo físico, chegando aos gamers do Role Play. É sensacional ver que conseguimos materializar a proposta de valor da Ipiranga, seus produtos, serviços e conveniência nesse ambiente”, comenta Barbara Miranda, Diretora de Marketing e Desenvolvimento de Negócios da companhia.

 

A executiva ainda acrescenta que o complexo digital tem recebido uma grande movimentação de players com resultados bem significativos: mais de 2.000 carros diferentes já abasteceram nos postos Ipiranga; já foram acumulados, respectivamente, mais de 45.000 Km de Vantagens em compras na loja de conveniência AmPm e mais de 370.000 Km de Vantagens como benefícios do programa de fidelidade da Ipiranga no jogo.

 

A variedade de missões e desafios do jogo também segue neste segundo ciclo da Ipiranga no metaverso. A “Missão Delivery AmPm” proporciona ao jogador coletar os produtos na loja de conveniência e entregar no local designado. O gamer deve encontrar uma moto elétrica descarregada da Voltz, parceira da Ipiranga, e precisará realizar a troca de bateria em uma Estação, localizada dentro do posto.

 

Ainda existem lockers, da Rede 1 Minuto, parceira da Ipiranga, nos postos do norte e do sul do Complexo, com uma funcionalidade onde os jogadores poderão enviar e receber objetos e encomendas com outros gamers. O conceito de carro compartilhado, em parceria com a Turbi, também estará disponível nos postos Ipiranga e os jogadores poderão fazer a locação de carros super especiais para rodar na cidade do Complexo.

Ambas as experiências são oferecidas no ambiente virtual como são disponibilizadas nos postos físicos Ipiranga.

Também há interação com o Fred, o Cão Frentista — personagem não jogável exclusivo do mapa, que já realizou mais de mil passeios com os jogadores do complexo. Essa fase é a segunda de três do projeto que marca a entrada da Ipiranga no metaverso. A ação reforça a vocação da companhia para o pioneirismo, já que é a primeira empresa brasileira do setor a estrear em iniciativa como essa.

Unicórnios brasileiros lideram a audiência digital na América Latina

Análise da Comscore revela que Nubank, iFood, C6 Bank e Wildlife Studios são as propriedades digitais com maior audiência na região. Aplicativos de delivery conquistam grande relevância entre os consumidores latinoamericanos

O ano de 2021 foi marcado por importantes rodadas de financiamento para startups na América Latina. O Brasil, por exemplo, fechou o período com 13 novos unicórnios (CBInsights Unicorns),  gerando US$ 21,4 bi em investimentos para a região. Os fluxos de capital, em grande parte, foram tomados por múltiplas fintechs e empresas focadas no comércio digital, razão pela qual a Comscore, parceira reconhecida para planejamento, transações e avaliação de mídia em diferentes plataformas, avaliou como essas empresas evoluíram em relação à audiência e ao consumo digital.

Atualmente, a Crunchbase indica que a região possui 31 empresas ou startups unicórnios avaliadas em mais de  US$ 1 bi – Brasil lidera o ranking, seguido pelo México -, com uma grande diversidade de indústrias. A análise da Comscore analisou as companhias que ingressaram no ranking entre 2018 e 2021, avaliando o perfil de seus públicos, e concluiu que as fintechs e os aplicativos de delivery assumiram grande relevância entre os consumidores.

O iFood, empresa brasileira de food delivery, é uma das propriedades digitais com mais audiência entre os unicórnios. Em nível global, durante novembro de 2021, a empresa registrou 38,9 milhões de visitantes únicos e um consumo mensal de 61,4 minutos em seu site e aplicativo móvel, apresentando um crescimento durante o ano de 2021 de 17%. No Brasil, o aplicativo alcança 29,6% da população digital.  Neste mesmo mercado, a Rappi, empresa colombiana, também se destaca com uma valorização de mais de US$ 5,250 bi, conquistando uma alta em audiência digital desde agosto de 2018.

“Ano após ano, as propostas disruptivas de engajamento com os consumidores se consolidam no universo digital e as empresas latino-americanas se destacam como benchmarks de inovação e tecnologia. O Brasil figura como forte participante na corrida de unicórnios, atraindo relevantes investimentos para a região. Nos próximos anos, continuaremos acompanhando sua evolução no ecossistema digital”, ressalta Ingrid Veronesi, diretora sênior da Comscore para Brasil.

Entre as empresas de comércio eletrônico, os unicórnios do Chile e da Argentina, Cornershop e Tienda Nube, são dois exemplos de marketplaces avaliados em mais de US$ 3 bilhões em 2021. No caso da Cornershop, o aplicativo de entrega porta a porta registrou mais de 4 milhões de visitantes globais únicos em dezembro de 2021, com usuários localizados principalmente nos Estados Unidos, Brasil e Canadá, representando um percentual de sua audiência total de 37%, 28% e 17%, respectivamente.

Já a Tienda Nube, também conhecida como Nuvemshop no Brasil, registrou 431 mil visitantes únicos globais em seu domínio tiendanube.com e mais de 555 mil em nuvemshop.com.br. O site ganhou grande audiência no Brasil durante o último ano, tendo uma variação de visitantes únicos de 35% entre janeiro e dezembro de 2021.

Na análise da Comscore, a Wildlife Studios, uma das maiores empresas de jogos para celular do mundo, também se destaca em audiência, com 13,5 milhões de usuários globais. Este unicórnio brasileiro registrou em solo nacional que 65% de sua audiência pertence ao público de 15 a 34 anos, e 66% de sua audiência digital total são homens.

Também é interessante notar que a lista de unicórnios é composta por várias empresas Fintech nos diferentes países da região, como Nubank, C6 Bank, Ebanx e Creditas no Brasil; Bitso, Clip, Konfio e Clara no México; e Ualá na Argentina.

O C6Bank, além de ser o banco digital com maior valorização entre os unicórnios fintech da região, também é uma das propriedades digitais com maior audiência, registrando 11,7 milhões de visitantes globalmente, com tendência de crescimento no último ano. Está atrás apenas do Nubank, que registra audiência expressiva de 48,3 milhões de usuários em todo o mundo. Na sequência aparecem a Ebanx e a Ualá, com 6,4 e 2,3 milhões de usuários, com uma linha de crescimento positiva.

Outro destaque no levantamento da Comscore foi a Kavak, empresa mexicana dedicada à venda e compra de carros usados, que em sua última rodada de investimentos dobrou sua avaliação, e aparece como uma das marcas mais comentadas nos últimos meses. A Kavak aumentou sua audiência digital global em 169% em 2021, passando de 1,7 milhão de visitantes únicos para 4,7 milhões registrados em novembro de 2021.

A análise mais detalhada da Comscore sobre esse tema pode ser acessada no link: https://bit.ly/3J9bESQ.

Metaverso: qual o papel dos vendedores na realidade virtual?

Com novas tecnologias, cresce a demanda por novas estratégias e de ainda mais lifelong learning de profissionais de diversas áreas; nas vendas, isso se torna indispensável

Segundo a rede CNBC, as vendas de imóveis virtuais no Metaverso chegaram a US$ 500 milhões em 2021 e podem dobrar este ano. Com a mudança de nome e de estratégia do Facebook, recém anunciada por Mark Zuckerberg, e a aceleração da evolução digital, cada vez mais profissionais e áreas têm se perguntado qual será o seu papel em um futuro que já chegou. E, com os vendedores, não poderia ser diferente.

Porém, enquanto cada vez mais marcas correm atrás de estratégias de Customer Experience e de personalização nas vendas para não ficar de fora do que vem por aí, o comportamento do consumidor não para de mudar. E essa é só mais uma das questões que devem ser trabalhadas pelos profissionais da área de vendas.

Qual o papel dos vendedores na realidade virtual?

Nesse cenário, uma pesquisa da Universidade de Stanford levantou uma questão interessante: qual efeito a escolha de avatares virtuais online teria no comportamento de uma pessoa? O resultado traz mais um alerta aos vendedores: o usuário não apenas operaria seu avatar de uma forma consistente com sua aparência no digital, como também tais características mudariam seu comportamento no consumo. 

“Não se trata de achar que a Inteligência Artificial irá tomar o lugar dos vendedores, porque isso é impossível. E sim de transformar o mindset sobre a importância das vendas para o mundo, posicionando os vendedores como protagonistas do faturamento das empresas”, reforça Marcelo Scharra, especialista e CEO da Aceleração de Vendas, plataforma de treinamento e consultoria de desenvolvimento de pessoas e equipes comerciais que buscam alta performance.

Segundo Scharra, enquanto a revolução digital acelera, é preciso acelerar também o progresso para empresas e pessoas prosperarem. “Quando falamos de Customer Experience, focamos em um conjunto de estratégias para um pós-venda de sucesso. E os vendedores também demandam essa atenção, com atualização constante para que possam lidar com a nova realidade de forma assertiva, preparados para esse novo momento”, destaca.

Para isso, é preciso treinar os profissionais de vendas, com seus diferentes perfis, avaliando a realidade existente e reformulando o jeito de treinar o time – e de vender, também. “Apenas com a reestruturação das metas, com uma nova validação do processo de vendas, será possível vender mais e melhor, sejam as NTF’s, seja no Metaverso ou em qualquer outro ambiente digital que está por vir”, finaliza o especialista.

 

Sobre a Aceleração de Vendas

Com mais de 12 anos no mercado, a Aceleração de Vendas é uma plataforma de treinamento e consultoria de desenvolvimento de pessoas e equipes comerciais que buscam alta performance. Nesse período, mais de 14 mil vendedores já foram treinados com a metodologia própria da empresa, a Sales Science Framework, um método científico de vendas que combina Marketing Offline, Referreal Marketing e Digital Marketing para um fechamento com Qualificação de Leads. Entre os serviços oferecidos pela Aceleração de Vendas, estão Microlearning, Treinamento remoto ao vivo, Podcasts, Ebooks, Assessment Comportamental, Mentorias ao vivo, programas e módulos para Soft e Hard Skills, palestras, entre outros – tudo em uma plataforma LMS 100% responsiva.