4 tendências de monitoramento impulsionadas pela inteligência artificial para 2022

Braulio Carvalho, CEO da Maxtrack, mostra aplicações da tecnologia para evitar acidentes de caminhões, roubos de automóveis e gerar segurança para profissionais nas indústrias

O setor de logística, transporte e seguros tem investido cada vez mais em tecnologia nos últimos anos para ampliar a segurança, reduzir sinistros e aumentar a eficiência em diversos processos. Com base nos avanços da inteligência artificial, Braulio Carvalho, CEO da Maxtrack, empresa de soluções tecnológicas de rastreamento e internet das coisas (IoT), aponta algumas tendências na área de monitoramento para evitar acidentes de caminhões, roubos de automóveis, além de gerar mais agilidade e proteção para os colaboradores de uma indústria. 

Prevenção de furto e roubo de carros

Descobrir quais bairros e horários existem maior probabilidade de ocorrência de roubo e furto já podem ser feitos com o uso de inteligência artificial e modelos matemáticos estatísticos. “Esse tipo de solução consegue ajudar associações, seguradoras e empresas a reduzir a incidência de sinistros por meio de robôs que avaliam, descartam e refinam dados, facilitando o monitoramento. Em caso de anomalias, um alerta é enviado para a empresa que contrata a solução”, explica Carvalho.

Segurança do colaborador na indústria

Apontar, em tempo real, a geolocalização de colaboradores e terceiros em plantas industriais é uma forma de garantir a sua segurança. A ferramenta realiza o monitoramento de funcionários em ambientes externos e subterrâneos, além de emitir alertas em caso de emergência e movimentação em locais inadequado. Por meio de um emissor de rádio frequência integrado a um cartão individual, como se fosse um crachá, profissionais que trabalham, por exemplo, em minas subterrâneas ou locais externos tem mais proteção com a solução, que gera avisos instantâneos em caso de emergência e movimentação em locais inadequados e restritos.

Monitoramento de atenção e cansaço do motorista

Baseado em IoT e Visão Computacional, um computador de bordo com câmeras acopladas detecta e classifica movimentos que revelam automaticamente o nível de atenção e fadiga de caminhoneiros e motoristas de frotas comerciais. A partir dessas informações, mensuradas dentro de uma escala de risco, a transportadora pode, dependendo do risco, gerar alarmes, interromper o percurso ou até encaminhar o condutor para o atendimento médico. “Essa solução é personalizada na sua análise de inteligência artificial seguindo uma matriz de criticidade de eventos definida pelo cliente. São comuns situações que envolvem bocejo, sonolência, uso indevido de celular e falta de cinto de segurança”, mostra o CEO da Maxtrack.

Logística de entrada de produtos

Para controlar a entrada de matérias primas e saída de produtos de uma fábrica, com o objetivo de proporcionar sincronismo na logística primária da cadeia de suprimentos e evitar que ocorra a falta ou sobreposição de material, as tecnologias com internet das coisas e inteligência artificial podem ser boas aliadas. Já existem dispositivos que conseguem fazer previsões de escassez ou sobras de matéria prima, dentro de um período determinado, diminuindo gastos desnecessários com estoque ou evitando uma superprodução. Com a aplicação da solução, a empresa diminui a volatilidade do seu estoque junto com uma redução de erros de previsões em supply chain.