Category Archives: Sem categoria

Martha Gabriel e outros experts estão confirmados para 9ª edição do Dia do Programador

Com o tema Pulsando Tecnologia e Energia, evento online e gratuito contará com experts de grandes empresas, como AWS, Livox e Softbox, entre outras

Pensado para promover a evolução da carreira de todos que amam a tecnologia, o Dia do Programador 2021, que será realizado inteiramente de forma online, gratuita e aberta ao público pelo segundo ano consecutivo, acaba de confirmar a grade completa de palestrantes, com nomes de peso no mundo da tecnologia.

Confira abaixo todos os palestrantes e temas desse ano:

  • Profª Martha Gabriel, Futurista, Keynote Speaker internacional e premiada autora de best sellers. Martha apresentará a palestra “Habilidades do Futuro”, que trata sobre como vivemos em velocidade vertiginosa de evolução tecnológica no mundo, que está transformando profundamente a forma como vivemos, aprendemos, compramos, nos relacionamos, trabalhamos. Nesse contexto, se quisermos sobreviver e prosperar, precisamos desenvolver novas habilidades que não apenas solucionem os desafios desse cenário tecnológico, mas que também, e principalmente, se beneficiem dele. Essa palestra apresenta os desafios e oportunidades, e apresenta as habilidades essenciais para o futuro.
  • Vini Senger, é desenvolvedor de software, hardware, inventor e palestrante técnico trabalhando como Senior Developer Advocate na Amazon Web Services para América Latina. A palestra de Vini abordará a ‘Internet das Coisas e Inteligência Artificial na prática’. Vinicius Senger começou a desenvolver softwares com apenas 8 anos de idade e nunca mais parou acumulando 30 anos de trabalho na área de T.I.. Fundador da Globalcode e do The Developers Conference, Vinicius é considerado top 20 influenciador em desenvolvimento de IoT, Java Champion ganhando dois Duke’s Choice Award na Califórnia por projetos de inovação em automação, robótica, barcos, casas, capacetes e muitas outras coisas. Desde 2017 na AWS, tem trabalhado com IoT, Serverless, Machine Learning, Inteligência Artificial, Alexa skills e viajado por todo mundo promovendo o tema tecnologias open-source e serviços AWS.
  • Ricardo Rocha, CEO da Softbox | LuizaLabs, está à frente de uma das iniciativas mais inovadoras do Brasil: um laboratório de Tecnologia e Inovação do Magazine Luiza para os pequenos varejos. Rocha dará uma palestra intitulada ‘A Experiência do Cliente como Diferencial Competitivo’.
  • Tatiana Rocha, agile coach, formadora e facilitadora, que trabalha com métodos ágeis para ajudar as empresas na adoção de Scrum, Kanban e no gerenciamento de mudanças a novos entornos de trabalho, falará sobre ‘Agilidade: vilão ou mocinha para os desenvolvedores?’.
  • Cássia Ferreira, UX/UI da DB1 Global Software, empresa do Grupo DB1, e 2ª colocada no Red Bull Mind Games 2006, bem como no Serious Play Awards 2020. Cássia falará sobre ‘UX dando UP no seu XP? Como UX pode ser aplicado nos jogos digitais’.
  • Carlos Edmar Pereira, CEO e fundador da Livox, um software que permite que pessoas não-verbais se comuniquem. Carlos falará sobre os ‘Avanços no Uso de Processamento Natural de Linguagem para a Comunicação de Pessoas não-verbais’.
  • Ilson Rezende, fundador e CEO do Grupo DB1, dará uma palestra intitulada ‘Novo Normal da velocidade dos negócios’. Em um mundo de organizações exponenciais, os competidores são também exponenciais, bem como a velocidade e complexidade dos mercados com suas oportunidades e ameaças. Isso exige que, cada vez mais, profissionais tenham sua forma de pensar também exponencial. Muitos profissionais com mindset incremental ficarão obsoletos e estarão em empresas que possuem a mesma característica e que ainda persistem nesses modelos, justamente porque as pessoas que trabalham nela pensam e agem da mesma maneira, valorizando e justificando esse modelo como o modelo que as trouxeram até aqui e é mais seguro e confortável permanecer nele. Esta palestra apresentará dicas importantes de como começar essa jornada de mudança e evolução, que vai turbinar as suas entregas de valor, a sua empresa e a sua jornada profissional.

 Programação Esquenta

  • Dia 01/09 – Guilherme Amaral, advogado e empresário, atua como instrutor de todos os programas da Dale Carnegie, e falará sobre ‘Assertividade: A chave para interações responsáveis’.
  • Dia 02/09 – Carolina Ferreira, arquiteta de soluções da AWS, que apoia os clientes em sua jornada de transformação digital na nuvem, bem como em Analytics e Data Lake. Carolina falará sobre ‘Visão 360 – Usando dados e machine learning para personalizar a experiência do seu cliente’.
  • Dia 06/09 – Mateus Geronimo Rosa, expert em Brand Design, especialista em UX&UI, Mentor da Engenium Park e Chief of Design Officer na Fteam, e Mateus Peres, cofundador da Flutterando, Google Mentor e sócio da startup Quem Contrato e Co-CEO da Fteam, dividirão o palco na palestra intitulada ‘Hacks para produtividade no Home Office’.
  • Dia 08/09 – Jeremias Araújo, Quality Assurance Sr com mais de 14 anos de experiência com Testes e Qualidade de Software. Jeremias dará uma palestra intitulada ‘Heart that’s PUMPING CODE, has bugs in it’s veins”.

 As palestras do esquenta serão transmitidas pelo canal da DB1 no YouTube em https://www.youtube.com/user/DB1Virtual. Para não correr o risco de perder as datas do esquenta, a melhor opção é seguir as redes sociais do Grupo DB1 no Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube.

E, como já virou tradição, a descontração ao final do evento será garantida pela Banda DB1, que fará um show de 1:30 de duração transmitido.

Histórico do evento

Considerado essencial no Grupo DB1, o desenvolvedor é peça-chave para o desempenho e o crescimento não só da empresa, mas também de seus projetos. Esses profissionais são amplamente reconhecidos na indústria de tecnologia como sendo a espinha dorsal do mundo digital.

O Dia do Programador é comemorado no 256º dia do ano em referência ao número de valores que podem ser representados por um byte de 8 bits, referência típica do universo nerd.

Pioneiro no reconhecimento da importância dos programadores para o mercado no Brasil, o Grupo DB1 celebra pelo nono ano consecutivo o Dia do Programador, que esse ano será comemorado às 13:00 do dia 10 de setembro, uma sexta-feira, e leva o nome de Pumping Code, uma analogia ao fato de que na DB1 o coração das pessoas pulsar tecnologia e energia.

O evento, que desde 2013 é comemorado internamente pelo Grupo DB1, pela segunda vez será online, gratuito e aberto a toda comunidade de tecnologia. Serão realizadas palestras, interações no chat e trocas de experiências.

O evento do ano passado, que ficou marcado como o primeiro evento online aberto ao público externo, contou com números recordes:

  • Mais de 1.700 inscritos (sendo 75% homens e 23% mulheres);
  • 300 acessos ao site;
  • 900 reações nas redes sociais;
  • Mais de 100 interações na hashtag #diadoprogramadordb1;
  • 380 mil impressões nas redes sociais;
  • 8 mil pessoas alcançadas e
  • 14 mil visualizações totais no show e palestras transmitidas.

“Vamos fazer um evento aberto a toda a comunidade de tecnologia, compartilhando conhecimento e proporcionando momentos de celebração.  Queremos mostrar um pouquinho sobre a cultura DB1 e o quanto o nosso coração pulsa tecnologia. O Dia do Programador já faz parte do nosso calendário interno com os colaboradores há anos, mas entendemos que já não era algo para ficar limitado ao nosso público interno, por isso resolvemos abrir as portas e convidar toda a comunidade a vir viver esse momento especial com a gente. Esse é o jeito DB1 de ser”, afirma Desirée Megri, apresentadora do evento.

Artigo – As expectativas advindas do Marco Legal das Startups

É verdade que a sensação da comunidade empresarial, quando da eminência da publicação de um novo diploma legal a fim de regular determinada atividade, volta-se naturalmente aos entraves burocráticos capazes de frear e obstar a chancela de negócios. A sina é agravada quando o objeto da regulamentação concerne um ecossistema tão disruptivo, ágil e volátil como o das startups.

Nessa seara, sob a ótica da generalidade legislativa, a regulamentação, sobretudo quando atinente a esfera privada, não tende a ser vantajosa do ponto de vista do empreendedorismo. No entanto, contrariando esse rudimento, surge a Lei Complementar nº 182/2021, que visou desburocratizar processos e deslocar o Estado da posição de protagonismo do manejo das frentes negociais do referido meio, para uma posição de ensejador de fomento.
O aludido ordenamento trouxe uma série de proposições que, efetivamente, visaram o aprimoramento do ambiente de negócios no país, entre elas, a institucionalização do investimento-anjo, do sandbox regulatório e do investimento acelerador de empresas, assim como uma série de definições que, até então, fundava-se exclusivamente no discernimento doutrinal e jurisprudencial.


Entre as definições trazidas, a própria cognição da semântica do business de startup, que possuía seu estereótipo fundado exclusivamente na própria autodeclaração, e, a partir do novo ordenamento, os requisitos passaram a ser taxativos. Nesse viés, a partir da vigência da aludida legislação, para que as empresas usufruam de tal denominação devem ter possuído receita bruta de até R$ 16 milhões no exercício social anterior e possuir CNPJ de até dez anos.

Possivelmente, há quem diga que a inclusão de tais requisitos tenha condão de afunilar e propiciar a exclusão de determinadas companhias, no que toca à referida roupagem. A verdade é que os requisitos são genéricos, com grande amplitude, tendo sua instituição efetivamente imperiosa, já que a legislação traz benefícios para o referido cerne, de modo que, se não fossem previstos, qualquer companhia, independentemente de seu porte ou faturamento, poderia assim usufruir dela.Além disso, endossando a frente da seguridade legal, a legislação também acertou ao ratificar a necessidade de limitação de responsabilidade do investidor-anjo, que não poderá responder por dívidas do negócio, nem tampouco, ao menos ordinariamente, ser o norte de eventual desconsideração da personalidade jurídica da companhia. Positivou, deixando cristalino, institutos de investimento como o contrato de mútuo conversível em participação societária.

Embora essas últimas já fossem utilizadas massivamente na rotina do meio, e estivessem dispostas em outras legislações, como é o caso do afastamento da desconsideração da personalidade jurídica, que já possuía previsão na Lei da Liberdade Econômica, elas foram reafirmadas com a expectativa de serem em definitivo espairecidas – sobretudo, em sede de jurisdição trabalhista, ignorando o referido instituto da desconsideração.
Além disso, ratificou o regime especial denominado Inova Simples, que, por questões provavelmente orçamentárias, ainda não tenha sido estreado em âmbito do portal REDESIM. Além da desburocratização de certos trâmites, o propósito é conceder às startups tratamento diferenciado com objetivo de fomentar a formalização e a consolidação no mercado.

No mesmo cenário, com foco na desburocratização, estampou-se a antiga vontade de trazer como possibilidade às Sociedades Anônimas o manejo digital dos livros exigidos pela Lei 6404/76, neste primeiro momento, ainda limitado à gama de empresas com faturamento de até R$78 milhões. Ainda, para esse mesmo tipo empresarial, mas com faturamento de até R$500 milhões, a possibilidade da Comissão de Valores Mobiliários flexibilizar as regras para oferta pública, com a maleabilidade dos regramentos para registro, prestação de informação e outros. Desde já, resta grande expectativa de ação proativa por parte da Comissão nesse sentido.

Destoam dessa euforia os vetos ocorridos nos dispositivos que previam a diminuição de alíquotas anteriormente previstas no texto original, subsistindo como ponto benéfico do ponto de vista fiscal a utilização da lógica de portfólio para investimentos, utilizada em fundos, que viabiliza a compensação fiscal por pessoa física quando há investimento em mais de um negócio de startup, possuindo como aferição do recolhimento de tributos o resultado efetivamente líquido auferido pela pluralidade de investimentos no meio.

Nessa mesma esteira, são indiscutíveis as vantagens incorridas às empresas, geralmente de grande porte que, por possuírem certos benefícios fiscais, possuem como contrapartida investimentos percentuais do faturamento em pesquisa e desenvolvimento e, agora, gozam da prerrogativa de canalizar parte desse investimento em Fundos de Investimentos em Participações que invistam em startups. Assim, é inevitável a emersão de forte expectativa de destravamento de grande capital, sobretudo na modalidade de corporate venture capital por tal razão.

Ainda é relevante destacar a institucionalização do instrumento do “Sandbox Regulatório” – ou “ambiente regulatório experimental” – que remete à ideia de criar “caixas de areia” para isolar modelos inovadores da “regulação tradicional”, propiciando a criação de regramentos e condições especiais simplificadas para que as empresas participantes possam receber autorização temporária dos órgãos ou das entidades com competência de regulamentação setorial, a fim de desenvolver modelos de negócios inovadores e testar técnicas e tecnologias experimentais por meio do procedimento facilitado. Em outras palavras, existe a possibilidade de empresas fazerem experimentações em ambiente regulado e controlado para determinado público. Mais do que isso, há a possibilidade de órgãos conjuntamente realizarem sandboxes ou, a título de exemplo, do BACEN se unir com a SUSEP e a CVM, entidades que, por suas próprias essências, possuem farto rol regulatório, com escopo a regimentar sandboxes para fintechs.
Ainda que válidas, há leis que definitivamente não pegam ou, então, mesmo vigentes, simplesmente não são aplicadas na prática. Uma contradição por si só, eis que acoplada a elas estão comandos obrigatórios e cogentes. Fato inequívoco é que ordenamentos como a Lei Complementar nº 182/2021, que trouxeram o Marco Legal das Startups, devem trazer excelentes benefícios para o traquejo do Direito Empresarial, pois revigoram e fomentam o mercado das startups. Resta aqui o desafio educacional e informacional, a fim de disseminar e traduzir as diretrizes e ideias do regulamento a todo o ecossistema corporativo.

TikTok: a rede social mais popular do momento

Provavelmente você já ouvir falar em TikTok, não é mesmo? Conhecida por muitos como a rede social das dancinhas, o aplicativo que já superou o Instagram nos Estados Unidos, vem crescendo em um ritmo acelerado e chamando a atenção das empresas, além do público em geral.

Lançado em 2018 através da fusão com o Musical.ly, aplicativo que se baseava em música, a proposta inicial do TikTok era promover a gravação e divulgação de vídeos curtos, que podem variar de 15 segundos a 3 minutos.

Embora esta ideia ainda permaneça, aos poucos, a plataforma foi sendo atualizada para que pudesse competir com outros grandes aplicativos do mercado. Causando preocupação na concorrência.

Parece que o jogo virou!

Há pouco tempo, o TikTok era conhecido como o “azarão” das mídias sociais, no entanto, nos últimos meses, o app se tornou o mais baixado no mundo, conforme a análise global realizada pelo jornal Nikkei Asia.

Atualmente, a rede social chinesa deixou para trás plataformas populares como o Facebook, o WhatsApp e o Instagram, tornando-se a mídia social mais utilizada pela Geração Z durante o tempo livre.

De acordo com o Nikkei Asia, a pandemia contribuiu com o aumento da popularidade do TikTok, que além de ser utilizado como um meio de entretenimento enquanto as pessoas estavam em casa, também passou a ser usado por muitos artistas e influenciadores digitais.

TikTok apresenta nova forma de criar conteúdos

Ainda que o conceito de criação de vídeos rápidos e engraçados tenha se popularizado com o Vine, em 2014, no último ano o TikTok resgatou esta tendência.

Ademais, hoje também é possível encontrar na rede social diferentes tipos de conteúdos, como educacionais, dicas de produtividade, desafios, tutorias, entre outros. As próprias marcas pegaram carona nesse sucesso e aproveitam para divulgar seus produtos e serviços.

Esta fórmula tem dado tão certo, que outras mídias sociais concorrentes resolveram surfar nesta onda, também, para atrair mais público. Um bom exemplo disso é o Instagram, que criou a funcionalidade Reels e, recentemente, anunciou que priorizará conteúdos em vídeos.

Como utilizar o TikTok na sua estratégia de marketing digital?

É muito importante lembrar que, apesar das funcionalidades parecidas destes aplicativos, Reels (Instagram), Shorts (YouTube) e TikTok, por exemplo, todos eles possuem muitas diferenças entre si. Por isso, o tipo de conteúdo precisa ser diversificado, explorando as vantagens que cada uma delas possui.

Victor Escobar, diretor da EscaEsco Comunicação, afirma que o conteúdo das mídias sociais precisa ser diferenciado porque, ao contrário do Instagram, que possui a capacidade de alcançar um público mais variado em suas ações, o TikTok conta com um público específico. “Antes de direcionados recursos e estabelecermos estratégias de marketing digital, temos que entender as características de cada rede social e o perfil de seus públicos”, acrescenta Victor.

O TikTok possui um alto poder de viralização, portanto, se existir afinidade de sua marca com o perfil da rede social e o seu o público estiver nela, esta é uma excelente oportunidade para se atingir bons resultados.

Virtual + Real x Experiência do Cliente = Phygital

Há alguns anos, nunca pensaríamos que o mundo físico e o digital poderiam ser uma coisa única. No entanto, esta união hoje é tão plausível que temos que pensar nessa soma se quisermos potencializar a experiência do Cliente. Essa integração, que cada vez mais possibilita experiências marcadas pela conectividade e pela interação. E, como resultado desta equação, um conceito vem sendo cada vez mais discutido: o phygital (que nada mais é do que a combinação entre os mundos físico (physical, em inglês) e digital).

A criação dos smartphones, por exemplo, deu início a uma nova Era Digital, que foi se fortalecendo até os dias atuais. Antes disso, ninguém imaginava que fosse possível fazer tudo a partir de um simples objeto na palma da mão. Hoje pagamos contas, assistimos filmes e utilizamos serviços de delivery ou de transporte com muita facilidade, e isso nada mais é do que o phygital fazendo parte, de forma irreversível, em nossas vidas e no dia a dia das empresas.

A área de consumo vem ganhando novos costumes e opções para oferecer uma experiência do cliente (ou Customer Experience – CX), cada vez melhor. Sendo assim, é preciso estar atento às novidades, e entender como o conceito de phygital impacta os negócios e suas relações com os consumidores.

Para as gerações mais novas, que já cresceram com a internet, como a Z e os millenials, essa combinação é praticamente imperceptível, pois o conceito “phygital” sempre esteve presente no dia a dia delas). No entanto, há alguns anos, existia uma barreira entre o que era físico e o que era digital, mas as profundas transformações digitais passaram a ser mais presentes, e fizeram com que os dois campos pudessem se integrar e, consequentemente, o comportamento das pessoas também acabou mudando.

A pandemia também foi responsável por potencializar essa digitalização, mudando os hábitos de consumo de pessoas de todas as idades, aumentando o comércio online e mostrando a importância de elaborar estratégias que não dependam exclusivamente do espaço físico, principalmente quando o assunto é experiência do cliente. A missão agora é proporcionar uma relação mais personalizada, simples e ágil entre marca e Cliente e, para essa adaptação, é necessário investir em algumas áreas e funções, como a inteligência artificial, softwares de gestão e atendimento ao cliente.

Para quem lida com CX, está cada vez mais claro que o phygital é essencial para a experiência do usuário. Oferecer a melhor experiência para o consumidor é um objetivo importante em qualquer canal de venda de uma marca, e o phygital pode ser a peça-chave para que isso aconteça. Afinal, com tantas tecnologias disponíveis, não é mais aceitável, sob o ponto de vista do Cliente, ser forçado a fazer algo em apenas um canal específico – hoje, ele quer rapidez, agilidade, eficácia e a possibilidade de realizar o que deseja em qualquer canal de atendimento (omnichannel), seja físico, digital ou até em ambos ao mesmo tempo. Tudo para tornar sua experiência fluida, com um atendimento ágil e de qualidade.

Mesmo que o contato físico tenha diminuído por conta da realidade pandêmica e o isolamento social, isso não quer dizer que o presencial perdeu totalmente o seu valor e tudo é somente 100% digital. Pelo contrário, é preciso oferecer aquilo que o consumidor deseja. Para uma marca de outro segmento, em um folheto, já virou costume ter um QR code em que informações mais detalhadas sobre determinado produto ou serviço aparecem ao ser escaneadas. Esse também é um exemplo de outros diversos tipos de recursos disponíveis que envolvem inteligência artificial, encantando e conectando ainda mais as marcas com seus clientes.

A tecnologia é uma área que vive em constante mutação. A todo momento, surgem novas atualizações, que impulsionam novas formas do consumidor se relacionar com as marcas. Se não houver a adequação, elas podem ficar para trás na jornada do sucesso, com tanta competitividade no mercado. O phygital é um conceito que chegou para ficar. Uma tendência para o mercado e para a Experiência do Cliente (CX). E, por isso, é essencial que as empresas pensem em ações, baseadas na integração do offline com o online, cada um com suas características, mas também cheios de potenciais e coisas em comum.

Azul Viagens lança campanha “Agente Tá On” para incentivar as forças de vendas na retomada do turismo

Assinada pela Yby Martech em parceria com a Netza, estratégia presenteará agentes de viagens de todo o Brasil com automóveis, motos, celulares e pontos do programa TudoAzul

São Paulo, agosto de 2021 – De olho nos desejos dos turistas que estão voltando a viajar e visando estimular a demanda, a Azul Viagens lança “Agente Tá On”, maior campanha de incentivo da marca que vai presentear agentes de viagens que se destacarem mensalmente. A campanha, criada pela Yby Martech (acelerada da Circle) em parceria com a Netza, acontece até 31 de janeiro de 2022 em todo o país.

 Com o slogan “Seu destino é ganhar prêmios”, a estratégia da marca – que é estreitar o relacionamento com mais de 10 mil agentes das Lojas Azul Viagens, Tripulantes do Azulcenter (vendas Azul Viagens) e agências multimarcas – vai premiar os melhores colocados com automóveis, motos, celulares e pontos do programa TudoAzul.

 “É uma ação que transmite aos nossos parceiros o protagonismo que eles têm neste momento de retomada. Estamos em uma fase essencial de virada de chave no setor de turismo, as pessoas já estão planejando suas viagens e o papel do agente se torna ainda mais essencial para a Azul Viagens, aliás, são eles o nosso ponto de contato inicial com os Clientes. Por isso, queremos reconhecê-los e presenteá-los pelo bom trabalho que desenvolverem.“, conta Daniel Bicudo, diretor de Marketing e Negócios da Azul.

 O projeto contempla uma plataforma inédita que alia incentivo, relacionamento e capacitação, de forma simples, modular e intuitiva. Nela, os agentes de viagens podem acompanhar sua posição no ranking, consultar as últimas informações e novidades da Azul Viagens, baixar arquivos e materiais importantes para as vendas e que dão todo o suporte para a força de vendas. Além disso, a plataforma conta ainda com ferramentas de treinamento e gamificação, explorando diferentes destinos e parceiros da marca.

 A Azul já é uma parceira de longa data da Netza e, com a campanha Agente Tá On, a Yby reforça sua expertise mostrando a importância de explorarmos e unirmos projetos multiformatos – como incentivo, eventos, lives e experiências híbridas – neste momento tão desafiador de retomada do mercado. Criamos uma plataforma tailor made e integramos nossas soluções com produtos e ferramentas de sucesso da marca, a fim de incentivar as vendas dos agentes de viagens e reforçar o relacionamento com esse público tão importante.”, explica Teo Leme, Ceo da Yby Martech.

 Mecânica – As Lojas, agências e call center serão premiadas mensalmente conforme seu desempenho nas vendas de produtos e na realização dos treinamentos disponíveis até o final de janeiro. Haverá, ainda, outras duas premiações para as melhores agências e agentes de viagens em clusters. Eles serão recompensados com pontos do programa TudoAzul, que poderão ser trocados por passagens aéreas, pacotes de viagem e no Shopping TudoAzul, onde há uma variedade de produtos e serviços.

 Ao final de janeiro, no último mês da campanha, o primeiro colocado de cada categoria dos clusters “Lojas Azul Viagens” e “Azulcenter” levará 1 milhão de pontos do programa TudoAzul; o segundo, 500 mil pontos; e o terceiro, 250 mil pontos. Já o agente de viagem com melhor colocação no cluster “Agências Multimarcas” ganhará um carro 0 km; o segundo, uma motocicleta 0 km; e o terceiro, um smartphone.

NOVA PR conquista conta da martech VidMob

Agência chega para fortalecer comunicação da empresa norte-americana no mercado brasileiro

A NOVA PR, dos jornalistas e sócios Cláudia Vassallo e Tiago Lethbridge, é a nova agência de comunicação corporativa e relação com a imprensa da VidMob, plataforma líder mundial em inteligência criativa, no país. Fundada em 2014, a martech americana é pioneira em usar inteligência artificial para medir o desempenho de peças criativas – seja em texto, áudio ou vídeo. O atendimento da conta será feito por Nathália Chamon (nathalia.chamon@novapr.com.br), com a direção de Bruno Galo (bruno.galo@novapr.com.br). Com clientes globais como Audi, Facebook, Jonhson&Johnson, AB Inbev e Pepsico, a VidMob empodera os profissionais de marketing a otimizarem seus anúncios para campanhas mais relevantes e eficientes por meio da ciência de dados.

ESPM supera 90% de satisfação no atendimento com WhatsApp

Ferramenta complementa, com sucesso, atendimentos realizados por telefone

Imagine que você é um aluno querendo saber se haverá aula, pois a data foi um feriado antecipado. Você não se lembra se a sua universidade aderiu à antecipação, e nem os seus colegas. Tenta buscar a informação com um professor, mas ele está em aula e não conseguirá te responder a tempo. Nessa situação, como você preferiria ser atendido: por telefone, com o risco de ficar um tempo na linha, ou por WhatsApp, com um bot que fosse preparado para responder a pergunta na hora?

Assim como você, a ESPM, também optou pela opção de atendimento por WhatsApp para oferecer uma melhor experiência aos seus alunos e, com isso, conseguiu ultrapassar os 90% de satisfação no atendimento.

“A ESPM vem buscando há cerca de três anos melhorar e centralizar o atendimento, porque identificamos uma demanda reprimida neste sentido, mas faltava o melhor produto e a melhor tecnologia para transformarmos o projeto em realidade, além do melhor momento para nós, principalmente quanto à adoção de um atendimento nacional. Quando conhecemos a ZENVIA, tudo fez sentido”, conta Paulo Marsula, CIO da instituição de ensino superior.

As conversas para transformar em realidade o projeto que tinha como premissa utilizar o WhatsApp como se fosse uma URA bem otimizada, com automatização e atendimento humano, começaram em setembro do ano passado, com construção e revisão de árvores (estrutura de dados). A implantação foi feita em março, em uma parceria da ZENVIA com a Certsys, empresa de inovação e tecnologia participante do ZENVIA Partners.

“Entendemos como um projeto de curto prazo e sucesso reconhecido. A condução não foi simples. Tivemos várias reuniões, correção das árvores iniciais, ajustes, primeiros consumos de serviços para automação. Mas o resultado vale a pena”, comenta  Leonardo Fernandes, gerente de Negócios, Processos e Desenvolvimento da universidade.

Na prática, muita coisa mudou. Hoje, ao invés de ter que ligar para a ESPM, basta o aluno ou candidato entrar no site da instituição e clicar sobre o símbolo do WhatsApp na homepage. Por lá é possível tirar dúvidas; consultar horários das aulas, faltas e pagamentos; e falar com a equipe. O único dado solicitado é o CPF. E ainda é informada a sua posição na fila de atendimento, para gerenciamento das expectativas.

“Temos um time de 84 pessoas, divididas por período, que resolvem 95% dos atendimentos no mesmo dia. E já estamos negociando mais seis, para os períodos de maior movimento”, aponta Jean Patrick Santos de Almeida, coordenador de Negócios e Processos Corporativos da ESPM.

E para que o atendimento seja padronizado, como o aluno e o candidato esperam, foi realizado um alinhamento de atendimento nacional, com revisão de processo, ajuste de nomenclatura e treinamentos sobre como escrever melhor, sem gerundismo.

Hoje cerca de 98% dos atendimentos da instituição de ensino, segundo Almeida, são realizados por uma pessoa. A ideia para o futuro é investir em automatização, com inteligência artificial, para aumentar o foco em autosserviço e na busca rápida da informação. 

Atendimento omnichannel: modelo continua em crescimento, aponta dados do chatbot PEOPLE

O atendimento de clientes pelo meio digital vem crescendo constantemente, principalmente após o início da pandemia da covid-19. Um modelo que empresas vem utilizando é o chamado atendimento omnichannel, que também acompanha essa tendência de crescimento.

Com este modelo, empresas podem atender seus clientes em vários canais de comunicação, de maneira integrada e centralizada, o que traz uma série de benefícios para negócios.

E até mesmo o público já busca este tipo de experiência. Uma pesquisa divulgada pela empresa Manhattan Associates, por exemplo, mostrou que 77% dos entrevistados desejam que transações de compras evoluam para uma experiência omnichannel.

Já outra, da empresa NewVoiceMedia, afirma que 60% das pessoas costumam trocar o canal de comunicação, dependendo de onde estão ou o que estão fazendo, o que reforça o crescimento do modelo e o desejo do público em utilizá-lo.

Omnichannel em ascensão

O PEOPLE, plataforma de comunicação com inteligência artificial da Cedro Technologies, é capaz de oferecer aos seus clientes o modelo de atendimento omnichannel: além da integração do próprio PEOPLE Chat com canais de comunicação de empresas (como sites), o mesmo pode ser feito com o WhatsApp, Workplace, Microsoft Teams, Telegram, entre outros.

Dados coletados recentemente pelo PEOPLE mostram que muitas empresas que utilizam seus serviços em diferentes canais registraram um aumento no número de interações com o público.

A coleta de dados ocorreu em dois períodos distintos: entre abril de 2019 e abril de 2020 (pré-pandemia e pouco após seu início) e de abril de 2020 a abril de 2021 (durante a pandemia).

Uma distribuidora de suprimentos empresariais, por exemplo, utiliza tanto o PEOPLE Chat quanto o WhatsApp para atender seu público, e teve um crescimento considerável no número de atendimentos pelos dois meios de comunicação.

Em 2019-20, primeiro período da coleta de dados, foram registradas 4,3 mil interações pelo People Chat e outras 6 mil a partir do WhatsApp.

A partir de 2020-21, já durante a pandemia da covid-19, esses números aumentaram consideravelmente: as interações cresceram 307% e 485%, respectivamente.

Quem também viu seus atendimentos aumentarem no período foi uma rede de faculdades particular. Considerando apenas o ano de 2020, um de seus chatbots registrou quase 13 mil interações, seja via PEOPLE Chat ou WhatsApp.

Já até abril de 2021, o mesmo chatbot registrou 17,7 mil interações pelos dois canais de comunicação, um aumento de 136%, e com potencial de crescimento ainda maior.

“Esses dados coletados pelo PEOPLE reforçam que cada vez mais, o público tem procurado o atendimento pelo meio digital, e empresas já têm se beneficiado desta tendência para escalar seus negócios, atender clientes de maneira ágil e rápida, centralizar sua comunicação, reduzir custos, entre outros benefícios”, reforça Bruno Zago, Executive Managing Director da Cedro Technologies.

Benefícios para colaboradores

O atendimento omnichannel não traz benefícios apenas para negócios e seu público: quem também pode se beneficiar dele são os próprios colaboradores de empresas.

Um bom exemplo disso vem de uma rede varejista que está entre as principais do seu ramo no Brasil. Seus colaboradores também podem se comunicar internamente a partir da integração do PEOPLE com o Workplace.

No período de 2020-2021, foram registradas pouco mais de 495 mil interações do chatbot com colaboradores, outro ponto que reforça os benefícios do modelo de atendimento para empresas.

Microsoft, Enap e Universidade Georgetown promovem 5ª edição do curso de Inovação, Liderança e Governança Digital para altos executivos públicos

A Microsoft, em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e a Universidade Georgetown, promove durante os meses de agosto e setembro a 5ª edição do curso de Inovação, Liderança e Governança Digital (ILG). O programa tem como foco inovação no setor público, governança digital, novas tecnologias para melhoria de serviços públicos, liderança, transparência e responsabilidade e oferece parâmetros analíticos e ferramentas para formular e implementar políticas públicas inovadoras para que altos executivos públicos se tornem agentes de transformação no Estado. 

Por conta da pandemia da Covid-19, as aulas estão acontecendo de forma remota e tiveram início em 17 de agosto, com final previsto para 16 de setembro. Com aulas ministradas por renomados professores de Georgetown, além de professores adjuntos, o curso está promovendo debates sobre diversos temas relevantes como liderança e inteligência emocional, tecnologia e inovação no setor público, melhores práticas em governança digital e políticas de tecnologia, negociação e comunicação com stakeholders, tomada de decisão em política pública, inovação para o desenvolvimento e comunicação de crises. 

Como parte do curso, os alunos visitam virtualmente o Centro de Transparência da Microsoft em Brasília. Neste mesmo dia, executivos da Microsoft falarão sobre transformação digital, Inteligência Artificial, o papel da Tecnologia na inovação e transformação do serviço público. O executivo Ronan Damasco, diretor de tecnologia da Microsoft Brasil, falará sobre Inteligência Artificial para o setor público e em seguida Elias Abdala Neto, diretor de políticas públicas da Microsoft Brasil, discorrerá sobre a Lei Brasileira de Proteção de Dados. Marcelo Zillo Neto, Chief Security Advisor da Microsoft, falará sobre Cibersegurança e, por fim, Gretchen Deo, diretora de políticas públicas, inovação aberta e propriedade intelectual da Microsoft destacará as iniciativas promovidas pela companhia nas áreas de Sustentabilidade e Open Data. 

“A parceria com a Enap e a Universidade Georgetown já dura cinco edições e reitera a importância da tecnologia como ferramenta primordial para apoiar na gestão do setor público. Por meio desse curso, conseguimos entender as possibilidades e desafios desses profissionais, além de compartilhar conhecimento sobre as mais recentes ferramentas digitais e técnicas de gestão para políticas públicas”, comenta Alessandra Del Debbio, Vice-Presidente Jurídica e de Assuntos Corporativos da Microsoft Brasil.  

Vladia Pompeu, Advogada-Geral da União Adjunta na Advocacia-Geral da União (AGU), participou da formação há cerca de dois anos e comenta que a experiência foi muito interessante por ter foco em inovação, habilidade muito exigida atualmente para profissionais do setor público. “Esse curso possui uma importância muito atual no dia a dia da administração pública, que ainda está se adaptando em relação a utilização de ferramentas desse tipo. Eu aprendi a utilizar essas novas tecnologias para fortalecer os mecanismos na implementação de políticas públicas e já consegui, desde então, aplicar na prática muitos dos princípios apresentados. Fortalecendo as competências de liderança individual, a formação ajuda na criação de líderes transformacionais e agentes de mudança”, conclui. 

“Lembro como se fosse hoje de ter participado da segunda edição do programa Inovação, Liderança e Governança Digital (ILG). Valorizo cada minuto que passei em sala de aula, porque foi uma das experiências de aprendizagem mais marcantes da minha trajetória profissional. A parceria entre Enap, Microsoft e Georgetown University é certamente o diferencial para o sucesso de um programa tão duradouro e estabelecido como o ILG. É por meio desta parceria de anos que o programa se reinventa em todas as edições e é referência no desenvolvimento de lideranças do setor público para a transformação digital. Ter cursado o ILG há mais de três anos e hoje ocupar a posição de coordenador da equipe que implementa o programa aqui na Enap é ainda mais gratificante”, comenta João Vitor Domingues, Coordenador-Geral de Capacitação de Altos Executivos da Enap. 

“O Programa de Inovação, Liderança e Governança Digital (ILG) é projetado especificamente para os tomadores de decisão em todos os níveis de governo. Os participantes do programa obtêm as estruturas e ferramentas mais recentes para desenvolver, implementar e avaliar políticas públicas de alto impacto e se tornarem agentes de mudança em suas comunidades. Nossa parceria com a Microsoft, desde o início do programa, tem sido fundamental para capacitar líderes de políticas públicas a alavancarem a tecnologia mais recente para o benefício da sociedade”, comenta Ricardo Ernst, Baratta Chair em Negócios Globais da Universidade Georgetown, Diretor Executivo do Conselho Latino-Americano da universidade e ex-vice-reitor da McDonough School of Business. 

O curso está sendo ministrado em inglês e tem como metodologia apresentações teóricas e discussões em grupo, com o objetivo de auxiliar os participantes a fortalecer os princípios de governança e analisar os desafios emergentes para desenvolver novos parâmetros para a entrega de serviços e políticas públicas, bem como fornecer ferramentas para a elaboração e avaliação de políticas públicas com alto impacto para a sociedade, entre outros objetivos. Puderam se inscrever servidores públicos ocupantes de cargos FCPE ou DAS 4, 5 ou 6, ou NES, do executivo federal, ou cargos equivalentes nos outros poderes e esferas de governo. 

IAB NEXT 2021 apresenta as principais tendências do futuro da publicidade digital no Brasil

Segunda edição do evento começa em 2 de setembro e conta com importantes nomes do setor que apresentarão as últimas novidades do mercado de publicidade digital

O IAB Brasil, associação que representa o mercado de publicidade digital no País, tem o prazer de anunciar a 2ª edição do IAB NEXT 2021, evento que aborda as principais tendências, inovações e insights sobre o mercado da publicidade digital no mundo. Neste ano, o evento, no formato online, será 100% gratuito e ocorrerá nos dias 2, 16, 23 e 30 de setembro, das 9h às 12h.

O formato do evento foi todo estruturado e pensado para o ambiente digital, levando em conta o comportamento do usuário e a usabilidade da plataforma. Tudo com o objetivo de promover uma melhor experiência das pessoas durante as palestras e debates.

Em cada dia, o IAB NEXT 2021 terá um tema central com palestra de um especialista internacional, seguido por painéis de debates sobre o que há de mais inovador no mercado da publicidade digital nacional e suas tendências para os negócios.

A edição deste ano contará com a participação de grandes especialistas do setor, como Orchid Richardson – Vice-Presidente do Data Center of Excellence do IAB US e TechLab, Angelina Eng – VP of Measurement & Attribution do IAB, David Cohen – CEO Global do IAB e Randall Rothenberg – Executive Chair do IAB.

Outro destaque durante o IAB NEXT 2021 será a apresentação em primeira mão dos dados exclusivos sobre investimentos em mídia digital em 2020, a partir de pesquisa em parceria com a Kantar IBOPE Media.

“Em meio a tantas novas possibilidades, tecnologias e formatos, o nosso principal objetivo é apontar um olhar para o futuro, inspirando o mercado a se atualizar e estar preparado para a evolução do setor ” diz Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

O público esperado é de profissionais de áreas como publicidade e marketing digital, empresas anunciantes, agências e veículos de comunicação, de plataformas e tecnologia do mercado nacional, estudantes e entusiastas do setor.

O IAB NEXT 2021 é organizado pelo IAB Brasil e sua realização ocorre graças à participação de empresas apoiadoras e patrocinadoras do evento: Globo, Mercado Ads, OneTrust Brasil, Pluto Tv, Twitter, Facebook, Google e TikTok. O apoio é: Baptista Luz Advogados, GDB, Kantar IBOPE Media e UOL.

Todas as informações sobre o IAB NEXT 2021 podem ser conferidas no site oficial do evento.

SERVIÇO:
Evento: IAB NEXT 2021
Quando: Dias 2, 16, 23 e 30 de setembro
Horário: das 9h às 12h
Local: Online
Valor: Gratuito
Inscrições: No link do evento