Continental firma compromisso com a ONU para empoderamento feminino

  • A multinacional alemã acaba de assinar a Carta de Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs) da ONU Mulheres
  • Com a iniciativa, empresa reforça seu comprometimento com a equidade de gênero no ambiente de trabalho

Com o objetivo de fortalecer seu compromisso com a equidade de gênero, a Continental, empresa que desenvolve tecnologias e serviços pioneiros em mobilidade sustentável, acaba de se tornar signatária da Carta de Princípios de Empoderamento das Mulheres, conhecido internacionalmente pela sigla WEPs (Women Empowerment Principles). Criado em 2010 pela ONU Mulheres e pelo Pacto Global, o documento visa promover orientações e metas para empoderar as mulheres e promover a igualdade de gênero, especialmente, no mercado de trabalho.

O evento oficial de assinatura aconteceu em 11 de agosto e contou com a presença do presidente e CEO da Continental para América do Sul, Frédéric Sebbagh, e da vice-presidente de Relações Humanas para Brasil e Argentina, Ana Cláudia Oliveira, além da consultora da ONU Mulheres, Simone Bianche. Ao assinar os WEPs, a sistemista assume publicamente o compromisso de promover a igualdade de gênero dentro da corporação, em sua cadeia de valores e também nas comunidades em que atua. Além disso, passa a fazer parte de uma rede global e local da Organização das Nações Unidas, que possui mais de três mil empresas signatárias, sendo mais de 400 brasileiras.

Os temas que permeiam a diversidade e inclusão estão ancorados no DNA da Continental. “Temos feito um grande trabalho para promover a equidade de gênero em nossa empresa e estou muito orgulhoso de contribuir para que a Continental tenha dado esse importante passo. Seguiremos, juntos, nos esforçando para atingir metas cada vez mais significativas de equidade, empoderamento e reconhecimento feminino”, comenta Frédéric Sebbagh, presidente e CEO da Continental para América do Sul.

Cenário e metas
Atualmente, as mulheres ocupam 22% dos cargos executivos nas unidades da Continental no Brasil. Considerando todos os países de atuação, a representatividade é de 15% para os dois primeiros níveis gerenciais. A meta, determinada em 2019, é aumentar essa proporção em nível global para 25% até 2025, dando continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido ao longo dos últimos anos e em que o Brasil tem se destacado.

Carreira igualitária em todo o mundo
Com foco nas metas de diversidade e inclusão, a Continental mantém inúmeros projetos e programas e, principalmente, condições de trabalho necessárias para permitir que as funcionárias conciliem família e carreira (um dos principais fatores que afastam as mulheres do mercado de trabalho em todo o mundo).

Dentre essas várias iniciativas globais englobam a implantação do horário flexível, home office e trabalho em meio período, desde 2016. Além disso, a Continental promove também ações de mentoria para potenciais talentos femininos, comitês de diversidade nas diversas localidades, e entre outras ações, a celebração anual do dia da diversidade com rodas de conversas e reflexões sobre o tema.

“É preciso fazermos mais do que apenas colocar mulheres em cargos de gerência. Temos que desenvolver competências e oferecer a nossas mulheres o apoio necessário para que sigam em suas carreiras de escolha”, afirma Ana Cláudia Oliveira, vice-presidente de Relações Humanas para Brasil e Argentina.

Confira abaixo os Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs)
Ao todo, são sete Princípios que garantem não só o fortalecimento da economia e o impulsionamento dos negócios, como também o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida de mulheres, homens e crianças.

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Sobre a Continental
A Continental desenvolve tecnologias e serviços pioneiros para a mobilidade sustentável e conectada de pessoas e seus bens. Fundada em 1871, a empresa de tecnologia oferece soluções seguras, eficientes, inteligentes e acessíveis para veículos, máquinas, tráfego e transporte. Em 2019, a Continental gerou vendas preliminares de € 44,5 bilhões e atualmente emprega cerca de 240.000 pessoas em 59 países e mercados.