IAB Brasil publica materiais de referência para uma operação transparente e segura na publicidade digital

Documentos trazem importante informações sobre boas práticas, além de parâmetros técnicos e sustentáveis para serem utilizados como referência na autorregulamentação, relações de mercado e operações na mídia digital

São Paulo, 09 de setembro de 2021 – Em meio à renovação dos modelos vigentes e atenta às movimentações do mercado pela melhoria e aprimoramento da autorregulamentação, o IAB Brasil, associação que representa a publicidade digital no País, lança uma nova série de materiais de referência para a operação transparente e segura na publicidade digital brasileira.

“Transparência e confiança devem ser as bases para qualquer relação e a sustentabilidade da publicidade digital depende disto. Esta é uma demanda do mercado, e o papel do IAB como associação é trazer esses parâmetros. Estes materiais são uma resposta ao nosso compromisso em apoiar o mercado em 3 frentes distintas e complementares – modelos de negócio, governança responsável e padrões técnicos – para o desenvolvimento do setor”, comenta Marco Bebiano, Presidente do IAB Brasil.

“Queremos que esses 3 documentos sirvam como referência para as relações e evolução dos modelos atuais. Em um momento onde a autorregulamentação é tão discutida, reforçamos o nosso papel como fonte agnóstica e global de padrões técnicos para o setor. Por isso os lançamos em conjunto, abertos e disponíveis em nosso site, para que possam ser consultados e ajudem a guiar desde contratos até licitações e concorrências, tudo o que envolve a publicidade digital”, completa Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Para ajudar a orientar as relações de mercado e o papel de uma governança responsável, o IAB Brasil oferece três documentos de fácil consulta e compreensão:

  • Minutário de boas práticas

O minutário é uma referência de utilidade prática para contratos, visando reforçar a aplicação das boas práticas técnicas e de governança responsável para a indústria. É importante observar que não existe um direcional universal, e sua aplicabilidade deve ser analisada de acordo com as necessidades das partes envolvidas e contexto da relação.

O papel do minutário é ampliar a possibilidade de conversas e acordos entre as partes, trazendo cláusulas que por muitas vezes eram esquecidas, causando ruído e dificuldades operacionais ao longo do processo. Um exemplo claro é a revisão e registro das métricas e alguns parâmetros no momento do acordo comercial.

Exemplos de cláusulas sugeridas:

  • Brand Safety e Suitability;
  • Blocklists, wishlists e filtros contextuais;
  • Prevenção à fraude;
  • Proteção de dados;
  • Conteúdo e criação;
  • Identificação publicitária;
  • Transparência e auditoria;
  • Compromisso antipirataria;
  • Cláusulas de elasticidade à risco.
  • Código de boas práticas na publicidade digital

O Código apresenta diretrizes para os principais temas que regem o mercado publicitário:

  • Compromisso ético;
  • Respeito à livre iniciativa e à liberdade econômica;
  • Conteúdo da publicidade;
  • Internet aberta; proteção de dados;
  • Proteção a marcas;
  • Educação e diversidade e inclusão.
  • Guia de Modelos de Contratação

O IAB Brasil defende a liberdade de modelos de negócio e sabe que, quando falamos de formatos de contratação no setor, existe também muita inovação e o tempo todo surgem novas alternativas. O guia é um apoio para fomentar esses processos, quanto mais conhecimento do mercado sobre modelos básicos, mais discussões e inovações tendem a acontecer.

O material apresenta alguns dos modelos mais utilizados no mercado para a contratação de agências, publishers e plataformas de mídia, como: fee, subcontratação, FTE, sucess fee, entre outros, além das definições de termos como pedido de inserção e desconto padrão.

A elaboração desses documentos levam em conta as diretrizes globais do IAB e contou com o apoio do escritório de advocacia Baptista Luz Advogados e dos Associados membros dos comitês no Brasil. Os materiais serão atualizados constantemente e servirão também como referência para o entendimento das partes de apoio envolvidas no processo de negociação e contratação.