Indústria passa a usar o marketplace e gosta!

Organizações ganham tempo, economizam e garantem a padronização da rede de fornecedores

Engana-se quem pensa que o marketplace é relevante apenas para o setor varejista. Da mesma maneira que a transformação digital modificou o comportamento de consumo das pessoas, o canal virtual vem modificando o fornecimento entre empresas. A facilidade de gestão de compras chamou atenção das indústrias, que passaram a apostar na solução para facilitar aquisição de seus insumos.

Mas o que é o marketplace, quais os seus tipos e qual é o melhor? Embora muitas vezes confundido com o e-commerce, pois as duas soluções visam a compra via internet, o marketplace é uma plataforma mediada por uma empresa em que vários outros lojistas podem vender seus produtos, diferente do seu primo próximo que é uma loja virtual em que uma marca vende seus próprios produtos.

Sandro Stanczyk, Business Unit Director, da NTT DATA Business Solutions, explica que é preciso respeitar alguns requisitos na hora de criar um marketplace. “Para que a plataforma seja eficaz, é preciso ser extremamente confiável e ter capacidade de receber múltiplos catálogos, exaltar os produtos, gerenciar promoções e campanhas, ter integração de gateways de transporte, bem como gerenciar tickets de serviços, de forma a proporcionar a melhor experiência aos parceiros” conta.

Visto como uma vantagem competitiva por concentrar vários fornecedores em um único lugar, o canal é uma grande vitrine onde o comprador encontra todos os produtos em uma única plataforma, com segurança e rapidez de processo. Outro ponto importante é que ele elimina intermediários, o que diminui os custos e possibilita negociações mais competitivas.

Um setor que já entendeu as vantagens do canal online é o automotivo. Montadoras de veículos reuniram, em uma única plataforma, todos os distribuidores de peças, o que possibilita tornar o estoque do terceiro, o “próprio estoque”, fazendo com que o ciclo de produção seja just in time e mais controlado, o que facilita inclusive, o planejamento de compras eventuais ou sazonais.

Além das indústrias, as redes de franquias também enxergam o marketplace como um facilitador da gestão estratégica de recursos. Em redes de fast-food, por exemplo, o franqueador reúne na plataforma os fornecedores, de hambúrgueres a guardanapos, e o franqueado realiza suas compras de acordo com as necessidades de sua unidade.

A vantagem é mútua, pois garante ao franqueador que sua rede utilize os mesmos insumos, o que facilita a padronização de seus produtos, e ao franqueado possibilita o mesmo nível de serviço da rede.