Tik Tok lança plataforma teste para divulgação de currículos em vídeo

Currículo? Carta de recomendação? Buscar vagas no LinkedIn? Todas essas formas de recrutamento de talentos acabam de se tornar cringe – termo utilizado por jovens da Geração Z para se referir a tudo o que consideram ultrapassado, geralmente envolvendo gerações antigas, como Millenials e Boomers. Isso porque o TikTok acaba de lançar uma plataforma beta para que empresas possam encontrar profissionais através da mídia social de vídeos virais.

 

A novidade chamada #TikTokResumes convida os usuários a criarem currículo em vídeo e contarem de forma criativa suas qualidades e diferenciais para contratação por empresas. Após publicar o vídeo com a hashtag, os usuários poderão ser contatados por empresas participantes e seguirão com o processo seletivo interno.

 

O programa está sendo testado inicialmente nos Estados Unidos e conta com empresas como: Abercrombie & Fitch Co., NASCAR, Shopify, VaynerMedia, WWE e a própria TikTok. As vagas em maioria são de nível júnior, já que o objetivo é introduzir a Geração Z no mercado de trabalho. O TikTok lançou um site com mais informações: www.tiktokresumes.com

 

Futuro do TikTok

O aplicativo chinês, lançado em setembro de 2016, está em seu melhor momento. Hoje a mídia que mais cresce pelo mundo, sendo a rede social mais baixada há um ano e meio.

 

Atualmente o TikTok conta com 1,23 bilhão de usuários, ultrapassando o Instagram (1,22 bilhão), atrás apenas do Facebook (2,74 bilhões) e Youtube (2,29 bilhões) no ranking das mídias sociais mais populares.

 

Em grande ascensão, o futuro para o TikTok é promissor. A rede já cria influenciadores digitais tão famosos quanto os do Instagram, por exemplo. A usuária mais popular atualmente se chama Charli d’Amelio e possui incríveis 119 milhões de seguidores e mais de 9.6 bilhões de curtidas em seus vídeos.

 

A verdade é que a chegada do TikTok trouxe inovação ao mercado e as redes do Mark Zuckerberg não querem ficar para trás. O Instagram, por exemplo, após anunciar o lançamento do Reels, formato semelhante aos vídeos do TikTok, acaba de anunciar mudança no algoritmo da rede e em breve deve priorizar conteúdos de entretenimento e não mais imagens e fotos de usuários, como era sua proposta inicial.

 

Assim como seu principal concorrente, o Facebook, é natural que o TikTok tente expandir suas funcionalidades para atrair novo público e se manter em alta por mais tempo. O Facebook, inclusive, também já lançou uma ferramenta semelhante para captação de talentos.

A dúvida que fica é: será que a moda vai pegar na rede de vídeos virais? Se depender dos números iniciais é provável que sim. Em apenas algumas horas desde o lançamento, a hashtag #TikTokResumes já acumula quase 500 mil visualizações. Caso a novidade chegue ao Brasil (3º país mais popular na rede, atrás apenas da China e Estados Unidos), há grande chance de ser abraçado pelo público.

 

TikTok for Business

Todo esse sucesso permitiu o recente lançamento no Brasil da plataforma TikTok for Business. A ferramenta auxilia anunciantes e agências a produzir conteúdo para marcas na rede social.

 

A plataforma de anúncios do TikTok possui atualmente 5 formatos de anúncios:

 

  • Top View: anúncio exibido assim que o usuário inicia o aplicativo;
  • Brand Takeovers:anúncio em vídeo ou imagem de 3 a 5 segundos;
  • In-Feed Videos:vídeos de até um minuto inseridos no feed entre os conteúdos dos usuários;
  • Hashtag Challenges: permite que as marcas criem desafios para os usuários através de hashtag com potencial de viralização e convida os usuários a criarem conteúdos sobre o tema;
  • Branded Effects: esse formato permite a criação de efeitos pelas empresas em 2D, 3D e também em realidade aumentada. Os efeitos, bastante utilizados no TikTok, podem ser usados pelos usuários e permitem facilitar a viralização da marca na rede.

 

O impacto do TikTok é inegável, por isso as marcas precisam estar prontas para estarem presentes na rede social, afinal o público passa cada vez mais tempo no feed do aplicativo.

 

O que você achou sobre a novidade? Acha que pode se tornar um programa fixo para os usuários do TikTok e tem chance de incomodar a soberania do LinkedIn como rede social profissional?